01/07/2013 às 22h23min - Atualizada em 01/07/2013 às 22h23min

Nizomar Rocha Barros, Superintendente de Esportes, fala ao Portal Corrente

Entrevista fala sobre os rumos do Esporte no município

Portal Corrente

Nizomar Rocha Barros, atual Superintendente de Esportes, afirma que está junto a esta administração porque acredita nas propostas do prefeito Jesualdo Cavalcanti, e não por dinheiro, mesmo porque, segundo o próprio, gasta mais do que ganha para estar no cargo que hoje ocupa. Em entrevista ao Portal Corrente, afirmou diversas vezes que o prefeito tem um plano maior para o município e é nisto que aposta.

PC: Por que o senhor ocupa hoje o cargo de Superintendente de Esportes?

Nizomar: Eu me candidatei a vereador porque eu me interessei pelo projeto de Jesualdo. Eu perdi a eleição mas vim trabalhar com ele porque sei que ele gosta de trabalhar e que vai fazer uma das maiores administrações de Corrente, pois almeja projetos grandes.  Nós entramos em conflito justamente por isso; ele alegou que eu estava na contramão da sua administração por dar demasiada atenção somente ao futebol e esquecer as demais categorias; ou seja, ele quer algo maior.

PC:De imediato, para este mês de julho, quais serão as prioridades?

Nizomar: Neste mês será realizado uma competição de MotoCross,  paralelamente à ExpoCorrente. Já temos uma resposta positiva da Confederação Brasileira, em que ela faz algumas exigências, então estamos tentando viabilizar uma etapa do campeonato aqui; não necessariamente do Campeonato Brasileiro, pois a exigência é de que nós tenhamos aqui um motódromo, o que ainda não é o nosso caso. A pista que está sendo construída atrás do Ginásio Poliesportivo na Nova Corrente já está quase pronta e  estamos finalizando a questão dos patrocínios,  contatando grandes empresas como Honda, Yamaha e Armazém Paraíba, para podermos confeccionar os cartazes para divulgação. Uma comissão também será formada para acompanhar esse evento.

Tínhamos interesse também em trazer para cá a questão dos esportes radicais até a ExpoCorrente, porém devido ao pouco tempo não foi viável, pois já temos o MotoCross, tem o Campeonato de Karatê que acontecerá dias 6 e 7 de julho, e teremos ainda a questão do Aeromodelismo, o qual queremos realizar pelo menos uma etapa da competição no Parque de Exposição, junto à ExpoCorrente.

PC:Quais os outros projetos que serão prioridade para este segundo semestre?

Nizomar: A atenção ao karatê já é compromisso assumido, inclusive na entrevista que eu dei na rádio. Estivemos eu e o sensei Charles Uells junto ao prefeito, onde o Charles assumiu o compromisso de regularizar a questão do CNPJ, pois nós não podemos contribuir ou dar assistência a instituições que não estejam legalizadas, com CNPJ, ou para pessoas físicas. Eu conheço o trabalho do Charles e nós temos interesse em investir neste projeto.

Existe um projeto no Morro do Pequi que é realizado de forma voluntária, onde 60 meninos são acompanhados. Esse é um dos projetos que nós queremos resgatar. Nós já entramos em contato com o COB, e recebemos a doação de quatro caixas de material esportivo, faltando apenas nós viabilizarmos o frete desse material. Também queremos também dar atenção ao futsal.

A criação da Liga de Futebol já está sendo viabilizada justamente para deixar a Superintendência de Esportes mais folgada para dar atenção aos outros projetos. Se os outros fizeram as coisas mal feitas, não é problema nosso. O prefeito Jesualdo gosta das coisas certas, transparentes. Por isso esse processo é importante, pois criando a Liga a prefeitura poderá realizar a transferência de recursos, para poder ajudar mais ao futebol, de forma legalizada.

Com relação à pista de skate, ela entra no projeto que será realizado na praça que fica próxima à rodoviária, onde será também construído um Ginásio Poliesportivo que irá servir a todas as crianças do Morro do Pequi.

PC: Qual seria o custo para finalizar a Copa Corrente?

Nizomar: Nós estimamos um custo de aproximadamente R$ 50 mil reais, só com arbitragem e despesas, e hoje nós não temos esse dinheiro. Estamos trabalhando com mil atletas, 36 times. Estamos em dia com a arbitragem, mas eu já comuniquei ao prefeito que estamos de novo no vermelho. A dificuldade novamente aqui é a transferência de recursos, mas já obtive informações de que esse problema será solucionado.

Os jogos agora terão ingressos, as camisetas para o pessoal que faz parte da comissão já estão prontas, o estádio está com toda a sua estrutura de vestiários recuperada, assim como os banheiros, resolvemos a questão da água, pois as bombas queimaram, inclusive o prefeito já autorizou fazer orçamento para a irrigação da grama, para mantê-la verde. Então as pessoas não têm que ficar preocupadas, mas é claro que há aqueles que apostam que quanto pior melhor, mas estes estão equivocados. Anunciaram um dia que não teve jogo porque tinha gente bêbada, porque tinha confusão, porque não marcaram o campo. Na verdade o que houve foi um desencontro de informações, mas que foi devidamente resolvido. No dia anterior tinha jogado a primeira e a segunda divisão. No dia da confusão jogou a segunda divisão. E um time não jogou porque não tinha jogadores suficientes. Já marcamos este jogo novamente, sendo que estes dois times não têm nem mais chance de se classificarem.

PC: Sobre a vinda da Escolinha de Futebol do Cruzeiro, que foi anunciada pelo senhor, o que foi decidido?

Nizomar: Com relação à Escolinha de Futebol, o prefeito esclareceu que não seria possível neste momento. O pessoal da Escolinha do Zico e também do Cruzeiro voltaram a entrar em contato conosco, porém entendemos que não é necessário tomar as decisões a toque de caixa, sem recursos disponíveis. Até mesmo porque a antiga gestão não deixou recursos suficientes destinados no orçamento;  somente com as duas participações da Seleção de Corrente o dinheiro foi consumido quase todo. Vamos organizar a casa primeiro, pois o prefeito não quer iniciar um projeto sem garantias.

PC: Então as decisões que estão sendo tomadas este ano seriam para amenizar a vontade da comunidade em ver os projetos colocados em prática, já que não houve um planejamento nem há recursos disponíveis?

Nizomar: Exatamente isto, para o próximo ano queremos ter uma previsão de calendário, pois assim poderemos destinar os recursos para os projetos que queremos colocar em prática. E serão projetos muito grandes.

PC: Que mensagem o senhor deixa para a comunidade?

Nizomar: A nossa parte, com relação ao esporte,  estamos tentando fazer da melhor forma possível. Somos seres humanos e como seres humanos estamos passíveis de erro. Mas afirmo que o nosso objetivo é muito maior do que muitas pessoas pensam. Eu, como superintendente, não admito politicagem aqui dentro; quem for competente trabalha comigo. E volto a frisar que Jesualdo tem um objetivo maior para Corrente, haja visto as grandes obras que estão iniciando. É somente um começo do que vem por aí.

Link
Tags »
Nizomar Rocha Barros Superintendente de Esportes fala ao Portal Corrente
Notícias Relacionadas »
Comentários »