25/04/2016 às 00h00min - Atualizada em 25/04/2016 às 00h00min

SENAR/PI promove curso de inseminação artificial em Corrente

ASCOM
Viviane Setragni

Sede da Fazenda Eldorado

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR/PI), por meio do projeto MAPITO, promoveu entre os dias 21 e 24 deste mês um curso de Inseminação Artificial em Bovinos a catorze produtores rurais de Corrente e região. Durante os quatro dias, os agricultores participaram de aulas teóricas e práticas, ministradas pelo médico veterinário Dr. Lúcio Lopes Neto, que mostrou em detalhes cada etapa do processo.

Silvestre Paulino da Silva, Supervisor do projeto Mapito, destaca a importância da realização do curso. “Aqui na região não existia o hábito de capacitar um número maior de pessoas nos cursos de inseminação artificial, eles eram restritos a poucos participantes e há muito pouco profissionais atuando na área. Estes que participaram do curso cumpriram cada etapa sob a orientação e supervisão do médico veterinário, que ministrou aulas teóricas e práticas, além de aplicar a avaliação final, cujo desempenho garante o certificado válido em todo o território nacional”.

O curso foi ministrado na sede da Fazenda Eldorado, de propriedade do criador Ageu Cavalcanti, que cedeu o espaço para a realização do evento. “Nossa fazenda está sempre à disposição para realização de cursos e visitas dos estudantes”, afirma o gerente, Rogério.

O vaqueiro reforça que através da inseminação artificial os produtores podem ter um rebanho com descendentes de alta linhagem, melhorando significativamente a qualidade. “Aqui na nossa fazenda nós fizemos a experiência e deu muito certo e nós incentivamos os outros produtores a fazer o mesmo. Mas hoje o custo ainda é muito alto por causa do pouco número de profissionais. Tendo esse conhecimento, além de melhorar a genética do próprio rebanho esses criadores e profissionais poderão prestar o serviço, contribuindo para o melhoramento genético e agregando valor”, colocou.

O veterinário Lúcio Lopes Neto esclarece que o ganho para a região é enorme, viabilizando a melhoria genética para muitos produtores rurais. “um touro de inseminação, por menos genética que ele possa oferecer, ele é cem vezes melhor que o melhor da monta natural, então o benefício é muito grande. As centrais são fiscalizadas pelo Ministério da Agricultura e todo sêmen que está à disposição para venda são totalmente testados. Além do mais, essa árvore genealógica apresentada pelas empresas chega a uma porcentagem de 99% de acerto, então é um verdadeiro achado a pessoa que optar pelo programa de inseminação artificial”.

Outra vantagem destacada pelo veterinário é a economia, já que um touro, além de custar caro, gera despesas para sua manutenção. “Um touro que cobre vinte ou trinta vacas por ano tem um custo considerável, ao passo que um botijão tem o custo de aproximadamente R$ 2 mil reais e pode ser usado indefinidamente, estando devidamente armazenado. Além disso a genética do embrião é adaptada para o bezerro nascer pequeno, menor que o da monta natural, evitando problemas no parto, mas em contrapartida ele ganha peso muito mais rápido. No fim, a inseminação artificial, além de melhorar a qualidade do rebanho proporciona um ganho econômico considerável”. 

O Gerente Municipal de Recursos Hídricos de Corrente, representando a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Rural, esteve no local e destacou que em breve um centro de inseminação artificial será instalado em Corrente. "Graças à luta do Dr. Filemon Nogueira e do Dr. Hélio Paranaguá, em breve nós teremos uma unidade de inseminação artifical instalada aqui em Corrente, então esse curso é muito importante para toda a região", ressaltou. 

Link
Tags »
mapito senar Corrente Inseminação Artificial
Notícias Relacionadas »
Comentários »