25/06/2016 às 00h00min - Atualizada em 25/06/2016 às 00h00min

Nota de esclarecimento (Cantinho da Costela, por Renato Amaral)

Nem sempre quem deve, deve por que quer.

Portal Corrente
Renato Amaral

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Como todos sabem, eu tinha um restaurante em Corrente-Pi o Cantinho Da Costela. No ano de 2015 fui procurado pelos executivos regionais que trabalhavam para ABENGOA com o intuito de preparar alimentação para seus funcionários em Riacho Frio-Pi bem como em Sebastião Barros-Pi. Como estávamos entrando em uma resseção no país analisei e aceitei os termos do contrato que era em torno de R$3.400,000,00
Neste período contraí vários empréstimos para honrar com o contrato, fizemos compras a credito no comercio local, inclusive das cidades onde estavam as cantinas, são, mercados, padarias, distribuidores de gás de cozinha, açougues, gado e alugueis dos espaços, chegamos a ter 16 colaboradores diretamente ligados as cantinas de minha empresa, porem as primeiras parcelas que deveriam ser repassadas pela ABENGOA não foram depositadas mostrando assim que a empresa não estava bem financeiramente.
No dia 28 de novembro de 2015 recebemos a noticia que a sede da Espanha havia solicitado junto a justiça a daquele país uma medida cautelar de PROTEÇÃO JUDICIAL devido a saída do grupo ABENGOA de um dos principais acionistas da empresa, fato que veio atingir diretamente as obras e a empresa no Brasil e inclusive as obras que estávamos atendendo, nos deixando com uma divida de cerca de R$260.000,00 e com cerca de 15 processos na justiça local de Corrente-Pi, sendo 12 trabalhistas e 3 por dividas. Neste período correram vários Boatos em que eu abandonaria a cidade e deixaria as pessoas que confiaram em mim no total prejuízo, com isso chegamos a receber até ameças de morte, portanto resisti com muita fé em Deus que tudo logo se resolveria, e não abandonei a cidade porque será o maior prazer da minha vida pagar cada pessoa que eu devo, isso será uma honra para minha familia e para meu Deus. 
Esta nota escrevi para todos colaboradores, fornecedores e amigos que junto comigo acreditaram no projeto e injetaram valores, e continuam no aguardo por um desfecho desta situação. Peço um pouco de paciência pois acredito fielmente em Deus e na justiça Brasileira que em breve teremos a resposta que aguardamos anciosos. Um forte abraço e fiquem na paz de Deus.

Cordialmente:
Jose Renato Amaral - Cantinho da costela

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »