13/11/2017 às 07h40min - Atualizada em 13/11/2017 às 07h40min

1º Mutirão de Cirurgias Eletivas têm início no Hospital de Corrente com a presença do secretário Florentino Neto

Cerca de 80 pacientes serão beneficiados com o mutirão

Ascom

O Hospital Regional de Corrente deu início, na última sexta-feira (10), ao 1º Mutirão de Cirurgias Eletivas. Oitenta pacientes que aguardam na fila de espera serão atendidos no mutirão, que está programado para acontecer nas terças-feiras e dois últimos sábados de novembro e dezembro.

O primeiro dia de trabalho do mutirão contou com a presença do secretário estadual de saúde, Florentino Neto, que vistoriou a estrutura disponibilizada para a ação e conversou com os pacientes. "O Governo do Estado, sensibilizado com a alta demanda por cirurgias, realiza essa ação em todo o Piauí e o Hospital de Corrente foi um dos 10 hospitais que foram contemplados com a iniciativa. Uma grande estrutura está sendo preparada para que esses pacientes que estavam na fila de espera possam ser beneficiados".

Florentino Neto anunciou ainda que o governador autorizou a liberação de recursos para a aquisição de equipamentos hospitalares para o Hospital de Corrente, no valor de aproximadamente R$ 150 mil reais, além de analisar a possibilidade da realização de uma reforma na estrutura física da unidade, baseada em relatório já realizado pela SESAPI.

Durante o mutírão, serão realizadas as seguintes cirurgias: histerectomia, correspondendo a mais de 50% da demanda, perineoplastia, colecistectomia (vesícula), hérnia umbilical e hérnia inguinal. De acordo com a diretora do hospital, Lindaura Perpétua Cavalcanti,  foi feita a escolha das especialidades de acordo com a demanda na região.

Serão atendidos no mutirão pacientes dos municípios de Corrente, Cristalândia, Morro Cabeça no Tempo, São Gonçalo do Gurgueia, Riacho Frio, Parnaguá, Curimatá, Júlio Borges, Sebastião Barros, Monte Alegre, Gilbués e Barreiras do Piauí.

Para a realização do mutirão, será necessários o envolvimento de aproximadamente 50 profissionais das diferentes equipes de trabalho, desde a equipe médica às equipes de limpeza, cozinha, recepção e enfermagem, além de equipe técnica especializada para a manutenção do grupo de geradores, em prevenção às possíveis quedas de energia.Também será necessário o armazenamento de um banco de sangue, com os tipos sanguíneos de todos os pacientes selecionados para realizar as cirurgias.

A iniciativa do mutirão faz parte de um plano de ação do Governo do Estado, através da Secretaria de Estado da Saúde (SESAPI). “O  secretário Florentino Neto, sensibilizado com a nossa demanda, incluiu o Hospital de Corrente no mutirão, atendendo à solicitação da vice-governadadora Margarete Coelho e do ex-prefeito de Corrente, Tertuliano Cavalcanti”, ressalta Lindaura.

Desde o início deste ano, o Hospital de Corrente realiza as cirurgias eletivas às terças-feiras, chegando a uma média de 30 cirurgias mensais, além das cirurgias de emergência e partos que acontecem diariamente. Segundo a diretora, o mutirão possibilitará uma significativa diminuição na fila de espera dos pacientes.

 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »