28/03/2022 às 18h53min - Atualizada em 28/03/2022 às 18h53min

Piauí registra queda em novos casos e óbitos de Covid

A Secretaria de Estado da Saúde atesta que o Piauí apresenta uma queda de 51% em relação aos novos casos de Covid-19 e uma redução de 77% em relação aos óbitos. Os dados são do novo boletim epidemiológico semanal da Covid-19 referentes à 12ª semana epidemiológica, que corresponde ao período de 20 a 26 de março, numa variação de 14 dias.

O Boletim aponta ainda que apenas 28,6% dos leitos de Unidades de Terapia Intensiva estão ocupados. Em relação aos leitos clínicos, apenas 17,2% apresentam ocupação. O Secretário Florentino Neto afirma que os bons números do Piauí refletem todo o trabalho feito pela Sesapi no enfrentamento à pandemia, além do trabalho dos profissionais de saúde e da colaboração da população.

“Juntando esses três fatores nós atingimos números bem favoráveis para o estado no enfrentamento à pandemia. Observamos cada vez mais a imunização da nossa população avançar e com isso temos a redução de casos graves e consequentemente de óbitos. Precisamos manter esse trabalho, garantindo que os piauienses tenham a vacina disponível para se proteger”, explica o Secretário Florentino Neto.

Segundo o Vacinômetro da Sesapi, o estado do Piauí já alcançou 100% na vacinação da primeira dose de sua população elegível para receber os imunizantes. O painel mostra ainda que o estado possui 88,18% de sua população elegível já com a segunda dose.

O boletim epidemiológico mostra que o Piauí é o primeiro lugar no ranking nacional da vacinação contra a Covid-19 no que diz respeito a 1ª dose da vacina e é o segundo colocado na segunda dose da vacinação, ficando atrás somente de São Paulo. No que diz respeito à vacinação infantil (crianças de 05 a 11 anos) o estado também é o primeiro colocado do Brasil. 
O Superintendente de Atenção Primária à Saúde e Municípios, Herlon Guimarães, destaca que os níveis de vacinação do estado estão bons, mas é essencial nesse momento que as pessoas que ainda não tomaram sua segunda dose busquem a vacina e que todos também não deixem de lado a dose de reforço.

“Os níveis de primeira e segunda dose do estado estão muito positivos, mas quando observamos a dose de reforço vemos que o estado ainda tem muito que avançar. A dose de reforço é essencial, pois garante uma proteção maior contra o vírus, reduzindo a chance de quadros graves da doença. Ao passo que pedimos que a população continue buscando a vacina para se proteger, lembramos que as medidas higiênico- sanitárias ainda são necessárias para garantir uma proteção maior ainda”, fala o superintendente.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp