24/06/2022 às 16h07min - Atualizada em 24/06/2022 às 16h07min

"Prisão" do macaquinho Chico divide opiniões e causa polêmica em Corrente

Viviane Setragni
Portal Corrente
Uma ação integrada entre o ICMBio, Ibama e Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Corrente, Extremo-Sul do Piauí, capturou o macaquinho Chico na manhã desta sexta-feira, 24 de junho. O macaco-prego foi filmado no início da semana com uma faca nas mãos em um imóvel no centro da cidade, vídeo que viralizou nas redes sociais e ganhou repercussão em notíciários do estado e em nível nacional.



De acordo com o chefe do Parque Nacional das Nascentes do Rio Parnaíba e analista ambiental do ICMBio, Janeil Lustosa, a operação foi realizada tanto para garantir o bem estar e preservação do animal quanto para preservar a saúde humana. "Tomamos a iniciativa por tratar-se de animal silvestre abandonado e estar causando prejuízos materiais, além de riscos à saúde dele e dos humanos". 

Morador do centro da cidade, Chico era alimentado por moradores das casas e fez amizade com diversos deles. Após a repercussão do vídeo no qual ele segura a faca, diversos outros foram publicados nas redes sociais, que mostram um animal amistoso e carinhoso. A sua captura dividiu opiniões e gerou questionamentos, já que o animalzinho acabou virando "patrimônio" da cidade.  "Prenderam o Chico, coitado", foi o comentário de alguns. Já outros defenderam que ele receberá tratamento adequado e houve até quem levou a questão pro lado político, comentando que a cidade tem outras urgências, como segurança, saneamento e saúde.




Mas Janeil Lustosa acrescenta que ele será encaminhado para um ambiente de reabilitação, no qual receberá tratamento adequado e poderá ou não retornar à natureza. "Não sabemos a sua origem, se ele foi abandonado pelo antigo dono ou se ele escapou, e apesar de encontrarmos da espécie dele na fauna local, não sabemos a sua origem. Mas todos podem ficar tranquilos, pois ele será bem tratado", acrescentou.

Ainda segundo Janeil, o animal está sendo encaminhado para o Centro de Triagem e Reabilitação de Animais Silvestres (CETAS) no IBAMA, em Teresina.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp