06/05/2014 às 18h17min - Atualizada em 06/05/2014 às 18h17min

Fábio Novo comemora investimento de R$ 150 milhões para saneamento em 50 municípios

Cada município deve saber hoje a disponibilidade desses recursos.

Ccom

O deputado Fabio Novo (PT) comemorou a assinatura ela presidente Dilma Rousseff, nesta terça-feira (6), em Brasília, mais uma etapa do Programa de Aceleração do Crescimento. A Fundação Nacional de Saúde (Funasa) vai liberar recursos para abastecimento e esgotamento sanitários em 600 municípios brasileiros. Desses, 50 são do Piauí. Os municípios vão receber cerca de R$ 150 milhões.

 

"São projetos já aprovados e cada município deve saber hoje a disponibilidade desses recursos, mas o esgotamento sanitário na cidade de Esperantina prevê cerca de R$ 10 milhões, mesmo valor destinado a São Raimundo Nonato, Bom Jesus, São João do Piauí. Conversei com os prefeitos Marecos Elvas, de Bom Jesus, que vai ficar 85% do sistema de esgotamento sanitário instalado, e de São João do piauí, Gil Carlos", disse.

 

Novo defendeu a fiscalização da correta aplicação desses recursos para melhorar a qualidade de vida da população.

 

Em aparte, Merlong Solano (PT) disse  que a notícia era uma "antídoto" para os que gostam de ver o Piauí para baixo. "Esses dados mostram que os 50 municípios do Piauí representam 10% dos beneficiados pelas verbas da Funasa, o que mostra a priorização do governo federal aos estados nordestinos, por isso é que o Piauí vem crescendo acima da média nacional, justamente por melhorar a qualidade de vida dos piauienses".

 

O deputado Robert Rios (PDT) também comemorou a liberação das verbas para os municípios, lembrando que o deputado Osmar Júnior (PCdoB) se empenhou muito para melhorar o saneamento em Piracuruca.

 

"Colocamos canos em toda cidade, mas infelizmente não pudemos concluir essa obra. Infelizmente essas obras estão chegando com atraso. E chegam num momento em que todos os prefeitos reclama da falta de dinheiro para fazer as obras. Toda a riqueza que o povo brasileiro gera fica com o governo federal milionário. A distribuição de recursos é cruel, perversa. Enquanto o governo federal fica com a maior parte dos recursos, enquanto os municípios estão na miséria. E quanto vem uma migalha a gente tem que comemorar. Esses recursos são nossos. Se fosse feita uma revisão tributária... há muito tempo Bom Jesus estaria saneada. Os prefeitos do Piauí e do Brasil vivem atolados na miséria, enquanto o governo federal nada em dinheiro. Só agora em 2014 o povo vai deixar de beber lama”, disse Robert.

 

Fábio Novo discordou do deputado ao falar em miséria, referindo-se aos recursos destinados aos municípios. “Nós precisamos de mais recursos à disposição dos municípios. Não se faz por decreto, mas por lei. E o Congresso não faz a sua parte. Quem tem conseguido apresentar bons projetos ao governo federal, tem conseguido aprovar seus projetos. Todos os municípios que fizeram um bom projeto de creche foram contemplados com pelo menos R$ 1 milhão... Que o Congresso mude as leis, como no caso das compras pela internet. Estive na cidade de Parnaíba e fiz questão de visitar as obras de R$ 700 milhões no parque eólico. Das 40 torres que estão sendo construídas na estrada que vai para a Pedra do Sal, 29 já estão interligada à subestação dos Tabuleiros Litorâneos, gerando 700 MW”, falou Fábio Novo.

 

Robert Rios disse que não se fez entender. "Disse que o que fica com os municípios são migalhas. Se os municípios tivessem dinheiro, não seria obrigado a União fazer creche em Piracuruca. O que eu disse é que o bolo tributário é mal distribuído. A União é milionária, os estados pobres e os municípios miseráveis”, finalizou.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp