11/05/2014 às 00h02min - Atualizada em 11/05/2014 às 00h02min

Professores da UESPI aprovaram calendário de paralisações.

20 e 28 de maio serão dias de mobilização com paralisações e manifestações

Apoliana Oliveira, 180 graus - foto, Proparnaiba

Os professores da Universidade Estadual do Piauí (Uespi) vão realizar atos públicos e paralisações para pressionar o governo do Estado a resolver os principais problemas que afetam hoje a Instituição, como a falta de professores efetivos, a precarização do trabalho docente, falta de condições de trabalho. A categoria luta também por mais verbas para manutenção da universidade e projetos de ensino-pesquisa-extensão, e contra a ameaça de congelamento salarial, e exige a nomeação de classificados no úlitmo concurso para professor efetivo e novo concurso para as vagas restantes. Dentro do calendário de mobilizações, 20 e 28 de maio serão dias de mobilização com paralisações e manifestações, envolvendo estudantes, professores e servidores da UESPI de Teresina e outros campi. No dia 20, trabalhadores da educação estadual (base do Sinte-PI) e da rede municipal de Teresina (base do Sindserm), paralisarão atividades também.

“Aprovamos, em assembléia geral realizada na manhã desta sexta-feira (09), um calendário de atividades que busca envolver toda a comunidade universitária em torno da defesa da Uespi, que passa por uma grave crise. Atualmente, 401 disciplinas ofertadas no atual período letivo correm o risco de serem canceladas, por falta de professor. Não só os estudantes estão sendo prejudicados pela falta de aula. O planejamento dos cursos afetados também estão sofrendo prejuízos, trazendo mais sobrecarga de trabalho aos professores”, afirma o presidente da Associação dos Docentes da Uespi (Adcesp), Daniel Solon.

Atualmente, existem mais de 500 professores temporários (“substitutos”) nos quadros da UESPI, o que afronta o Plano de Cargos e Salários (PCCS) dos docentes da Instituição. De acordo com a Lei que estabeleceu o PCCS, todos os professores da UESPI deveriam ser efetivos e só poderia existir a contratação de “substitutos” em caso de afastamento temporário de professor efetivo (para cursar mestrado ou doutorado, por licença-maternidade, por exemplo). “Manter a atual situação é continuar precarizando as relações de trabalho, com sérias conseqüências para os docentes, inclusive adoecimento”, completa Daniel Solon. Os professores querem que o governo do Estado nomeie os 91 professores classificados no último concurso para cargo efetivo e abra novo concurso para efetivação das vagas que estão sendo ocupadas hoje ilegalmente através de contratos precários temporários.

Além de paralisações com atos públicos de rua, foram aprovadas visitas aos campi, panfletagens, reuniões com estudantes (sugestão de assembléia estudantil no dia 13 de maio, pela manhã e tarde convocada em parceria da Adcesp com centros acadêmicos e outras entidades/coletivos, e técnico-administrativos) e participação em Audiência Pública convocada pelo Ministério Público, a pedido da comunidade universitária (movimento SOS UESPI), na manhã do dia 15 de maio, no auditório central do Campus Poeta Torquato Neto. Para a audiência, estão sendo convocadas a Administração Superior da UESPI, Governo do Estado, Assembleia Legislativa, Conselho Estadual de Educação, dentre outras entidades.

A assembléia geral da ADCESP desta sexta-feira (09) contou com a participação de estudantes de Teresina e Parnaíba, que relataram problemas do campus, sobretudo a falta de professores. Também estiveram presentes os professores MaurícioFoi aprovada visita ao campus de Uruçuí na próxima quarta-feira (14), em apoio à greve de estudantes deflagrada no dia 24 de abril. Será elaborada ainda uma carta aberta aos pais de estudantes e sociedade em geral abordando a situação da UESPI e buscando o envolvimento da comunidade como um todo em defesa da Instituição.

Calendário de Atividades Aprovado na Assembleia Geral

- 13/05: Panfletagem com Carta Aberta à Sociedade, na entrada do campus Torquato Neto (às 7h30 e às 17h30)
- 13/05 (ao meio-dia): audiência com Secretário Estadual de Administração
- 13/05 (às 9h30 e às 18h): Indicativo de assembléias estudantis em parceria com a ADCESP para discussão e participação do calendário de mobilizações e atividades; Vamos buscar participação dos servidores técnico-administrativos
- 14/05: Visita ao campus de Uruçuí
- 15/05, às 9h: Audiência Pública no auditório central do Campus Poeta Torquato Neto, convocada pelo Ministério Público Estadual para tratar dos problemas relacionados à UESPI
- 20/05: Dia de mobilização, com paralisações e ato público, em parceria com trabalhadores da Educação Pública das redes estadual e municipal de Teresina;
-21/05: Reunião no campus da UESPI de Parnaíba, à tarde
- 22/05: Reunião no campus da UESPI de Piripiri (Manhã) e Campo Maior (Tarde)
- 23/05: Reunião no campus de Barras (Manhã) e União (Tarde)
-28/05: Dia Nacional de Luta em Defesa das Universidades Públicas Estaduais (caravana dos campi rumo à Teresina, com ato público no centro de Teresina pela manhã)


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp