02/06/2014 às 16h06min - Atualizada em 02/06/2014 às 16h06min

Queda de 56% no registro de furtos e roubos confirma diminuição da criminalidade em Corrente

Delegado afirma que parceria entre as polícias civil e militar tem sido fundamental no combate ao crime

Portal Corrente; fotos: Cristiano Setragni

As celas vazias da Delegacia Regional de Corrente, na última sexta-feira, registram um novo período no combate ao crime na cidade. A transferência dos últimos quatro presos na penúltima semana marcaram o final de um ciclo de prisões efetuadas no município, que desarticularam uma rede de crimes, relacionados principalmente ao tráfico de drogas.

O delegado Rodrigo Morais Matos afirma  que a ação harmônica entre as instituições, polícias civil, polícia militar, Ministério Público e Poder Judiciário contribuíram muito para a dimunuição do crime no município . "Muitas destas prisões efetuadas foram fruto de investigação da polícia civil, mas a excelente ação da polícia militar, tanto na abordagem dos suspeitos quanto no apoio às nossas operações, tem sido de fundamental importância. A efetiva atuação do Ministério Público,  além do entendimento do nosso Magistrado, que tem sido solícito em todas as nossas demandas, sem dúvida também contribuíram para a expressiva diminuição da criminalidade. Há cerca de um ano, todos devem lembrar-se da grande quantidade, quase que diária, de furtos e roubos no município, situação muito diversa da de hoje". 

Rodrigo Morais Matos enfatiza ainda  que a interiorização da polícia civil igualmente tem grande importância. "Hoje temos um escrivão, dois agentes e a espectativa da vinda de novos policiais, já formados na Academia de Polícia, o que será uma excelente contribuição", lembrou. O delegado também destaca que a  transferência imediata dos presos inibe a ação dos criminosos, pois têm a certeza de que, se forem pegos, com tem acontecido na maioria das vezes, o poder judiciário está sendo ágil.

Os números confirmam o que na prática os cidadãos já constataram: de maio de 2012 até maio de 2013, 34 ocorrências de crimes contra o patrimônio, como furtos a residências e assaltos a mão armada,  foram registradas. No ano seguinte, o número cai para 15,  uma queda de 44%.

O delegado declara ter consciência de que não há como eliminar completamente o crime. "Apesar de não termos ocorrências registradas com a mesma frequencia, nosso trabalho de investigação continua com a mesma intensidade, assim como a parceria com a polícia militar, que atua diretamente nas ruas, garantindo a segurança dos nossos cidadãos".


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp