21/06/2014 às 18h40min - Atualizada em 21/06/2014 às 18h40min

Assassinato em Gilbués e prisão de criminoso em Avelino Lopes podem ter relação com assalto realizado na quinta-feira

Família foi amarrada e torturada. Populares afirmam que assassinato seria vingança.

Portal Corrente; foto: Henrique Guerra

Um homem foi assassinado com três tiros na cabeça na cidade de Gilbués, na manhã deste sábado. De acordo com informações de populares, o crime teria relação com um assalto ocorrido na quinta-feira à noite, na mesma cidade, onde sete homens armados, inclusive com silenciadores em suas armas, renderam e amarraram uma conhecida família de ciganos, roubaram certa quantia em dinheiro, grande quantidade de jóias e saíram levando os dois carros da família. Segundo populares, a ação foi muito violenta, sendo as vítimas agredidas e torturadas. Os criminosos chegaram a colocar um colchão em cima da família amarrada para matá-la, mas recuaram por causa dos apelos de uma das crianças para que não fossem mortos.

Sabe-se que um dos carros foi abandonado na cidade de Monte Alegre, já que o combustível teria acabado. O outro veículo tombou nas proximidades do município de Redenção do Gurguéia, sendo igualmente abandonado, inclusive com jóias em seu interior.

Desconfiando de determinado indivíduo na cidade de Gilbués, acusado de envolvimento com o tráfico de drogas, o patriarca da família assaltada o matou com três tiros na cabeça na manhã de hoje (21).

Outro criminoso suspeito de ter ligação com o assalto foi preso na cidade de Avelino Lopes, em uma operação de rotina da polícia militar, coordenada pelo Capitão Evandro. Segundo informações, ao verificar a identidade do suspeito , constatou-se que o mesmo teria envolvimento em crimes relacionados ao tráfico de drogas no estado de São Paulo. A polícia investiga se o preso tem relação com o assalto, já que o seu nome teria sido ouvido no diálogo entre os criminosos durante a ação que torturou a família. 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp