06/02/2015 às 14h14min - Atualizada em 06/02/2015 às 14h14min

Portais do oeste baiano denunciam prefeito de Formosa do Rio Preto

Segundo a reportagem, prefeito será denunciado ao MPF por emitir nota de obra realizada por agricultores

Cidade Revista
Não é de hoje que várias vozes têm tentado chegar até os ouvidos da população do Oeste baiano, mas, provas das “atrocidades” administrativas manobradas na prefeitura de Formosa do Rio Preto, não estavam ao alcance da mídia.
 
O fato discorre em torno do então gestor há dois anos apenas, Jabes Junior, mas a quem diga que quem controla a máquina administrativa mesmo é sua esposa.
 
Entre tantos débitos acumulados nesses dois anos causando no mercado revolta e prejuízos, Jabes Júnior, ao contrário do que a maioria pensa, tem pagado e muito bem, aliás, muito bem mesmo, diga-se de passagem, algumas empresas que começaremos a especificar nesta matéria.
 
No ano passado, em 2014, mais de R$ 22.546.332,43 foram destinados a 5 empresas somente e acreditem, teve empresa que recebeu mais de 11 milhões. A exemplo da WKH – Construções LTDA, que tem a sua frente um parente do prefeito conhecido por “Serpinha”, que tem contrato com a prefeitura num total deR$ 11.020.927,44.
 
Esta empresa acima divulgada teve flagrante instituído por oficiais de justiça que deram conta de que uma das ações que deveria ser executada pela empresa vencedora do processo de licitação, a ampliação e pintura do parque de vaquejada, já estava a pleno vapor 10 dias antes mesmo de a própria licitação de fato ser efetuada.
 
Essa não foi a única beneficiada dos mandos e desmandos do prefeito Jabes Júnior, que em 2 anos de gestão acumula mais de 52 denúncias no Ministério Público. Uma coleção bastante vexatória que entregará às garras da justiça muita empresa envolvida.
 
No próximo dia 9, um grupo de agricultores se fará presente no Ministério Público para denunciar mais um caso de improbidade do prefeito Jabes Junior. O caso trata-se de uma ponte que os produtores reformaram com recursos próprios e o prefeito Jabes Júnior tirou uma nota no valor de R$145.000 como se a benfeitoria tivesse sido obra do governo municipal.
 
Um município com sua população estimada em 22.171 habitantes e um orçamento anual de R$ 55.216.093,09, era pra ser uma cidade referência e nomeada capital de alguma coisa, menos da improbidade administrativa.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp