16/02/2015 às 15h39min - Atualizada em 16/02/2015 às 15h39min

Doméstica nega ser amante de prefeito e quer mudar versão do depoimento

Ela desmente a versão do prefeito Zé Simão (PT), que está preso na sede da Polinter

Cidade Verde

A empregada doméstica Noêmia Maria da Silva Barros, 43 anos, acusada de participar da morte da primeira-dama de Lagoa do Sítio, quer mudar dois pontos no seu depoimento.  Hoje (16), o advogado Renato Satíro e o delegado Carlos André Rodrigues estiveram no presídio Feminino para falar Noêmia. Ela desmente a versão do prefeito Zé Simão (PT), que está preso na sede da Polinter, no bairro Dirceu Arcoverde.

 

Renato Satíro conta que Noêmia desmente que teve um relacionamento amoroso com o prefeito. No primeiro depoimento, a empregada doméstica contou que tinha um caso com Zé Simão há cerca de dois anos. O prefeito também confirmou em seu depoimento. 

“Ela estava sob forte pressão na presença de quatro delegados e quer rever pontos do seu depoimento. Ela não estava em condições emocionais de falar e garante que não era amante do prefeito”, garantiu o advogado.

Outro ponto questionado por Noêmia e sobre a arma. Ela conta que recebeu um embrulho enrolado em uma flanela e não sabia que se tratava de um revólver. 

O delegado Carlos André, segundo o advogado, não aceitou mudar a versão do depoimento. “O delegado Carlos André foi muito intransigente”, disse o advogado. 

 

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp