24/10/2015 às 10h59min - Atualizada em 24/10/2015 às 10h59min

I Seminário de Saúde Mental de Corrente surpreende pelo excelente número de participantes

Temas como a evolução da Psiquiatria no Brasil, o funcionamento da rede de Saúde Mental e Transtornos Psicológicos foram alguns dos temas abordados

Ascom

O I Seminário Regional de Saúde Mental, realizado nesta quinta-feira (22/10) no auditório do IFPI de Corrente, surpreendeu pelo excelente número de participantes. O evento foi promovido pela Secretaria Municipal de Saúde e Saneamento de Corrente, através do Centro de Apoio Psicossocial (CAPS), e teve por objetivo levar à comunidade, em especial profissionais da área da saúde, discussões, tratamentos e inovações na área da saúde mental, assim como o funcionamento da rede de apoio psicossocial.

Compareceram ao evento profissionais da área da saúde, assistência social e da educação de diversos municípios do território da Chapada das Mangabeiras, confirmando a importância da discussão em torno do tema.

Na solenidade de abertura, o vereador Edilson de Araújo Nogueira, na ocasião representando a Câmara de Vereadores de Corrente , lembrou do estresse cada vez mais presente na vida das pessoas, sendo cada vez mais normais os casos de transtornos e alterações mentais. “As pressões cada vez maiores do nosso dia a dia tem nos tornado todos “loucos-sãos” e a discussão da saúde mental é cada vez mais necessária”, enfatizou.


Secretária de Saúde e Sanemanento de Corrente, Bianca Franco
 

A Secretária Municipal de Saúde e Saneamento, Bianca Franco, destacou que saúde mental implica muito mais que a ausência de doenças mentais, mas sim um nível de qualidade de vida emocional, incluindo a capacidade de um indivíduo de apreciar a vida e procurar equilíbrio entre as atividades. “Pessoas mentalmente saudáveis compreendem que ninguém é perfeito que todos possuem limites e que não se pode ser tudo para todos; que todos somos diferentes!”.


Prefeito Jesualdo Cavalcanti
 

O prefeito Jesualdo Cavalcanti enfatizou a importância do evento. “É muito importante que discussões como esta sejam promovidas. Hoje em dia, com as pressões diárias que todos nós sofremos, precisamos da ajuda de bons profissionais que nos ajudem a lidar com os transtornos que porventura possam surgir. Damos boas vindas a todos e desejamos que o evento seja um sucesso!”.


Coordenadora do CAPS I de Corrente, Tarcila Nogueira Vieira

A coordenadora do CAPS I de Corrente deu início aos trabalhos, falando sobre a importância do CAPS e sua estrutura de funcionamento. Ao todo foram ministradas sete palestras: Apresentação da Rede de Saúde Mental do Território da Chapada das Mangabeiras, pela Dra. Glícia Teixeira de Moura Souza; Transtornos Globais do Desenvolvimento, pela Dra. Daniela Augusta; Esquizofrenia e suas atualidades; pelo Dr. Francisco de Assis Santos Rocha, médico Psiquiatra, Mestre em Ciências da Saúde, Prof. da Universidade Federal do Piauí (UFPI) e FACID; Episódios Depressivos, pela Dra. Fernanda de Souza Barros, Psicóloga Especialista em Psicologia Clínica, Social e Educacional;  Dependência Química, pelo Dr. Alexandre Riskalla, médico Psiquiatra; Benefício Assistencial e Previdenciário da Pessoa com Transtorno Mental, pela Assistente Social do INSS, Silvia Maria Cristina da Silva, Especialista em Docência em Ensino Superior e Gestão Social e Direitos da Pessoa com Transtorno Mental, pela Dra. Gilvânia Alves Viana, Promotora de Justiça da 2ª Promotoria de Corrente.


Dr. Francisco de Assis Santos Rocha ministrou a palestra Esquizofrenia e suas atualidades


Dr. Alexandre Riskalla ministrou a palestra Dependência Química

 

A Secretária de Saúde e Saneamento de Corrente, Bianca Franco, comemora o sucesso do evento. “ O I Seminário Regional de Saúde Mental foi excelente; foram mais de 300 inscrições, número muito além do que esperávamos. Gostaria primeiramente de parabenizar a equipe da Secretaria de Saúde responsável pela organização, que foi impecável. Também gostaria de agradecer aos profissionais que se disponibilizaram em vir até Corrente, como o Dr. Francisco de Assis Santos Rocha, que se deslocou de Teresina e o Dr. Alexandre Riskalla, de Barreiras, estado da Bahia, além dos outros profissionais, sem qualquer ônus para a prefeitura”.

“O ponto mais importante a ser destacado é a desmistificação em torno do CAPS, visto por muitos como um lugar para loucos, quando na verdade se trata de um ambiente de ressocialização ou para tratamento de transtornos eventuais ou permanentes. O tema transtornos mentais é extremamente pertinente - já foi apontado a partir da última década como a doença do século”.


Apresentação musical pelos usuários do CAPS I, de Corrente


Servidora Claudiana apresentou, em nome da Secretaria de Saúde e Saneamento, uma homenagem ao ex-secretário de saúde, Edivaldo Cavalcanti Reis

 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp