22/10/2015 às 18h43min - Atualizada em 22/10/2015 às 18h43min

Marden diz que vinda de Lula foi inoportuna

Deputado afirmou também que Lula veio apenas dizer que é o bom, que saiu da pobreza e chegou à Presidência da República, mas questionou os métodos usados.

Alepi
O deputado Marden Menezes (PSDB) considerou inoportuna a vinda do ex-presidente Lula ao Piauí para receber os títulos de cidadão piauiense e teresinense e explicou que não participou da sessão solene em respeito à sua postura de oposicionista manifestada em vários pronunciamentos e entrevistas. “Não vim por respeito ao meu trabalho, às críticas contundentes que faço.
 
 
Para o tucano o momento foi inoportuno porque ele está no centro do furacão das denúncias de corrupção, suspeito do desvio de milhões e milhões. Ele disse que não quis vir no exercício do mandato, mas por que não veio logo após, deixou para vir muitos anos depois para receber a cidadania. Eu não votei nesse título porque já antevia a corrupção que vinha se desenrolando e hoje ocupa as manchetes”, afirmou. 

Marden afirmou também que Lula veio apenas dizer que é o bom, que saiu da pobreza e chegou à Presidência da República, mas questionou os métodos usados. “Ele saiu da pobreza usando os métodos mais impróprios, se apropriando do dinheiro público. Ele é o maior responsável pelas mazelas. O próprio Ipea já aponta a volta de milhões de brasileiros à linha da miséria por causa de uma política sem rumo”, disse.
 
 
O deputado tucano disse que a sessão solene foi um evento insosso porque a maioria do povo brasileiro está decepcionado com o governo. 

“As galerias estavam vazias, não houve cheiro do povo, presentes somente os militantes. Nas redes sociais 90% das pessoas não concordaram com a vinda dele. Agora criticam a oposição por não ter vindo. Qual a culpa que tenho de não concordar com a corrupção, de não aceitar a roubalheira?”, frisou. Em aparte, o deputado Luciano Nunes (PSDB) disse que a entrega dos títulos de cidadania piauiense ao ex-presidente Lula foi transformado em um palanque partidário, parecendo mais uma convenção do PT do que uma sessão solene. “Esperávamos uma postura diferente, de estadista. Mas, ele apresentou um pensamento pequeno carregado de ódio e rancor, pregando o separatismo entre ricos e pobres. Esperávamos uma postura de unificação para enfrentar a crise”, disse.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp