31/10/2015 às 12h58min - Atualizada em 31/10/2015 às 12h58min

Assembleia publica Nota de pesar pelo falecimento do ex-governador Lucídio Portela

Corpo foi velado no Salão Nobre da Assembleia

Alepi

Está sendo velado no Salão Nobre Deputada Francisca Trindade, da Assembleia Legislativa, desde às 22h desta sexta-feira (30), o corpo do ex-governador Lucídio Portela, que faleceu às 17h, aos 93 anos, de parada cardíaca, em decorrência de uma aneurisma da aorta abdominal, quando fazia exames na clínica da família em Teresina.

Familiares, amigos, correligionários políticos começam a chegar ao Palácio Petrônio Portela, sede do Legislativo, para um último adeus a um dos nomes mais respeitados da história política do Piauí. “Ele não sofreu”, revelou a filha e herdeira política, deputada federal Iracema Portela (PP), sobre os momentos derradeiros do pai.

O sepultamento do Dr. Lucídio ou “Lucidão”, como era chamado pelos amigos, acontece às 16h deste sábado, no cemitério Jardim da Ressurreição.

Currículo - Ex-governador e ex-senador, Lucídio Portella Nunes nasceu em Valença do Piauí, em 8 de abril de 1922, filho de Eustáquio Portela Nunes e Maria Ferreira de Deus.

Formado em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, irmão do ex-ministro da Justiça, Petrônio Portella, foi o último governador eleito pelo voto indireto em 1978, cargo em que permaneceu até 1983. Em 1991 foi eleito senador, encerrando o mandato em 1999. 

Foi casado com a ex-deputada federal constituinte Myriam Nogueira, com quem teve os filhos Iracema Portella, Lucídio Portella Filho, Kátia Portella Nunes, Márcio Portella Nunes e Cassandra Portella Nunes. "Ele era minha referência e um exemplo. Entrou e saiu da vida pública sem nada que desabonasse sua história, como homem público, como político, como cidadão", testemunhou a filha Iracema Portela, emocionada.

 

NOTA DE PESAR

"Com profundo pesar, deputados estaduais e servidores desta Assembleia Legislativa lamentam o falecimento do ex-governador e ex-senador Lucídio Portella Nunes, nesta sexta-feira, 30 de outubro, em Teresina. O Piauí perde não somente o médico renomado, mas o grande homem, que entra para história desse estado pela firmeza de suas convicções, pela dignidade e o respeito com que sempre se portou, como cidadão, com homem público, como político, que muito fez pela sua terra e sua gente. À família, aos amigos e ao povo do Piauí, nossos sentimentos e a nossa solidariedade nessa hora de dor e saudade".

 

Themístocles Filho

                                                                    Presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Piauí

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp