04/02/2016 às 08h43min - Atualizada em 04/02/2016 às 08h43min

Governador defende a união de todos contra a violência

Dias anunciou que a prioridade do governo em 2016 será “cuidar das pessoas”

Alepi
Alepi

O governador do Piauí, Wellington Dias dispensou o discurso escrito e falou “de improviso” ao fazer a leitura da Mensagem Anual aos deputados, na manhã desta terça-feira (2), no plenário da Assembleia Legislativa. Dias anunciou que a prioridade do governo em 2016 será “cuidar das pessoas”. Sem descuidar de manter o equilibrio das contas públicas e a retomada dos investimentos. 
 

O governador prometeu concluir obras importantes, como a duplicação das BR-316 e BR-343 e o viaduto da Miguel Rosa, mas principalmente reaquecer setores da economia, como o da construção civil, com a construção de 12.500 unidades habitacionais, para gerar emprego e renda e, principalmente, realizar investimentos em segurança pública. Esses serão os principais objetivos para 2016.


Wellington Dias pediu despulpas pelo atraso, por conta de problemas no voo que o trouxe de Brasíilia, onde participou do fórum de governadores, que reuniu 26 estados - apenas o Ceará não compareceu - e o Distrito Federal,  e discutiu a retomada do crescimento, com o repasse dos recursos do ICMS, da repatriação de verbas públicas desviadas por corupção.


Outras metas também foram destacadas pelo governador, como a amplicação dos investimentos, de R$ 8 bilhões em 2015 para mais de R$ 10 bilhões este ano, em energias limpas e renováveis, como solar e eólicas; as parcerias públicos privadas, como o complexo turístico a ser construído onde hoje existe a Colonia de Férias do Iapep; e a redução do déficit na presidência, que alcançou R$ 700 milhões em 2015, além da ampliação da produção agrícola, com a adoção de novas tecnolgias e segurança hídrica.


Dias ressaltou a criação, na sexta-feira (29) de um fundo que vai destinar  recursos do BNDES e da iniciativa privada para as regiões Norte e Nordeste, destacado os R$ 80 milhões previsto apenas para a piscicultura no Piauí.


O maior dos desafios, no entanto, será a união de todos os poderes para barrar a criminalidade, que cresce à medida que começa a achar que está dando certo, avaliou o governador.  Foi assim com os assassinatos, que diminuiram com  os investimentos em segurança pública. A redução das mortes e dos crimes contra o patrimônio – assaltos, roubos, furtos – vão ser alvo de várias ações da segurança pública, inclusive a realização de concursos para contratação de novos policiais, juízes, promotes, defensores públicos, além da compra de viaturas e equipamentos e a melhoria das condições de trabalho nas delegacias.   

 

 

Texto: Paulo Pincel

Foto: Caio Bruno
Edição: Katya D'Angelles 

 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp