15/03/2016 às 00h00min - Atualizada em 15/03/2016 às 00h00min

Governador discute com prefeitos reativação do Coresa

CCOM

O governador Wellington Dias se reuniu, nesta segunda- feira (14), com prefeitos das cidades que compõe o Consórcio Regional de Saneamento do Sul do Piauí (Coresa Sul do PI) com o objetivo de solucionar problemas de abastecimento de água na região.  Em pauta, a reativação do consórcio e transferência das operações de água e esgoto para Instituto de Águas.

Os prefeitos propuseram ao governador que técnicos da Agespisa e do Instituto de Águas do Piauí auxiliem no funcionamento do Coresa. “Os municípios propuseram e o Estado está aceitando. Nós temos uma sede do Coresa em Bom Jesus. A proposta é que o Instituto de Águas, que tem uma equipe técnica adequada, junto com a Agespisa, possam contribuir com o gerenciamento e a parte técnica no funcionamento do Coresa, para que nós possamos oficializar isso a partir da regularização da própria direção do consórcio", explicou o governador.

O consórcio foi desenvolvido pelo Governo do Estado do Piauí e por municípios da região Sul ainda no primeiro mandato do governador Wellington Dias, tendo o apoio do Ministério das Cidades, por meio da assistência técnica do Programa de Modernização do Setor Saneamento (PMSS).

Dando seguimento ao plano de desenvolvimento do Piauí, durante a reunião, foi realizado um levantamento sobre as obras que não foram concluídas para que o Estado possa dar celeridade ao projeto de saneamento básico. “Fizemos agora um levantamento e esse demonstrou que o Estado terá que complementar com algo em torno de 15 milhões de reais para a conclusão das obras. Então, estou determinando que o Estado tenha esse investimento como prioridade e aqui estamos pactuando com os municípios do consórcio, pois a nossa meta é trabalhar nessa parceria, em sintonia com os municípios”, salientou Wellington Dias.

A medida garantiria a conclusão das obras nas áreas de abastecimento d’água e saneamento básico para os 34 municípios integrantes do consórcio, priorizando uma política de saúde preventiva recomendada pelo Ministério da Saúde.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp