19/03/2016 às 18h22min - Atualizada em 19/03/2016 às 18h22min

João de Deus adverte sobre perigo do denuncismo para a democracia

Alepi

Durante discurso nesta quinta-feira (17) na tribuna da Assembleia, o deputado João de Deus (PT) destacou a importância da democracia e demonstrou preocupação com atual momento político vivido no Brasil. Para o parlamentar, a divulgação das gravações telefônicas é mais uma prova de que há uma campanha da mídia, especificamente da Rede Globo, por meio de vazamentos seletivos, com o intuito de denegrir a imagem do ex-presidente Lula e da presidente Dilma Roussef.
 

“Não podemos abrir mão da democracia. A lei estabelece regras claras para a quebra do sigilo telefônico, para preservar o direito da individualidade das pessoas. O que está acontecendo é um perigo para a democracia”, afirma.


João Deus relembrou que a ditadura trouxe consequências irreparáveis para a sociedade, como prisões e censura. O líder petista alerta ainda que é imprescindível respeitar a Constituição Federal. “Retomamos a democracia com a Constituição Federal de 1988, as instituições estão funcionando. O que temos visto na Lava Jato, é muito importante e teremos outras, Jpois infelizmente, a corrupção não acaba”, disse.


O líder do governo repudiou a forma de atuação da mídia e afirma “as prisões preventivas foram um espetáculo de mídia. São dois pesos e duas medidas, quando é do PT vira festa pela mídia”. João de Deus deixou claro que é a favor da punição dos culpados, desde que seja conforme a lei.


João de Deus discorda que Lula tenha aceito o cargo de ministro da Casa Civil para se defender. “Quer dizer que o STF não vai julgar os que tem foro privilegiado como o Aécio, Cunha e Renan? Lula é a maior liderança do país, isso é fato e a Dilma tem que ter a oportunidade de governar”, disse.


Em aparte, Cícero Magalhães (PT) também criticou os meios de comunicação e a atuação do Juiz Sérgio Moro. “Contra o Lula não há processo. O que me deixa assutado é que o Moro se transformou em um justiceiro. Muita gente odeia o Lula porque ele melhorou o país”, argumenta.


O deputado João de Deus finalizou o discurso conclamando o povo para a manifestação em prol do governo que acontece amanhã às 17h, na praça Pedro II e lamentou, mais uma vez, a campanha da mídia para jogar a população contra o poder constituinte.

 

Texto: Isolda Monteiro

Foto: Caio Bruno
Edição: Paulo PIncel 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp