19/09/2017 às 13h47min - Atualizada em 19/09/2017 às 13h47min

Movimento Cidadão Livre comemora um ano de atuação em Bom Jesus

Organização mobilizou a população contra o aumento dos subsídios do legislativo e executivo em 2016

Viviane Setragni
Portal Corrente

O Movimento Bom Jesus Livre Corrupção (MBJLC), hoje Movimento Cidadão Livre, comemora um ano de existência nesta terça-feira, 19 de setembro. Criado a partir da indignação de cidadãos da cidade de Bom Jesus com o aumento de salário abusivo dos vereadores, prefeito, vice-prefeito e secretários, a organização reuniu inicialmente professores e aos poucos teve adesão de estudantes e profissionais liberais, que acabaram por participar massivamente das sessões legislativas e protestos.

Janderson Andrade, líder do movimento, lembra como aconteceu o início do movimento.“Nossa primeira reunião aconteceu entre nós,  professores. Depois de algumas colocações até mesmo sobre a situação em que o país estava passando, resolvemos nos mobilizar para levar ao conhecimento da população sobre esse aumento abusivo, para que ela se manifestasse contra este ato que feria o princípio de moralidade”.


Manifestação popular na Câmara de Vereadores em 15 de novembro de 2016

Os aumentos aprovados elevavam os vencimentos dos vereadores de R$ 5.600,00 para R$ 10.500,00 e do presidente de R$ 8.400,00 para R$ 15.750,00, fora os reajustes para a legislatura 2017/2020. Já o aumento do subsídio do prefeito foi de R$ 18.600,00 para R$ 24.500,00, do vice-prefeito de R$ 9.300,00 para 12.250,00 e dos secretários de R$ 5.000,00 para R$ 7.000,00.


Manifestação popular nas ruas contra os aumentos

Uma sugestão de iniciativa popular foi realizada, com assinaturas de pessoas de toda a comunidade, pedindo que os políticos voltassem atrás no aumento. O pedido, entregue aos legisladores na sessão do dia 19 de setembro, foi visto com descaso pela classe política,  que não acatou a solicitação. O pedido também foi entregue ao Minsitério Público, que deu início a uma Acão Cível Pública.

A vitória da população veio no dia 19 de novembro, com a decisão da justiça pela suspensão dos decretos legislativos nº 002/2016 e nº 003/2016, que concediam os aumentos.


Com o governador Wellington Dias
 

Desde então, o movimento começou a tomar corpo e a ter mais credibilidade junto aos órgãos de representação. “Já estivemos junto ao Governador do Estado apresentado situações relacionadas à saúde, segurança e educação do município, e entregamos um manifesto pedindo melhorias para estes setores. Participamos ativamente do movimento pelas obras de manutenção da BR 135 e também já fomos recebidos pelo prefeito do município de Bom Jesus, Marcos Elvas, que manifestou o seu apoio ao Movimento e abriu as contas da prefeitura para esclarecimento de qualquer dúvida”, conta Janderson.

Mesmo com vitória conquistada, o professor tem consciência de que poucas pessoas praticam o controle social, mas destaca a importância da prática. “Hoje a marca em nossa cidade é de que existem, mesmo que poucas, pessoas que não fogem a luta por melhorias e o bom trato para com as aplicações dos recursos públicos”.

Janderson afirma ainda que o movimento adquiriu novas perspectivas, mudança que foi acompanhada pelo novo nome. “Hoje somos o Movimento Cidadão Livre e realizamos ações que vão além de uma Câmara Municipal. Temos consciência que temos por finalidade a fiscalização da administração pública e defesa dos direitos da população, desenvolver projetos de interesse social, prevenir e combater a corrupção na administração pública no estado do Piauí, observando os princípios da legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade, economicidade e da eficiência, sem conotação político-partidária”.


Participação no Fórum de complementação e adequação do plano Diretor do município de Bom Jesus


 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp