21/12/2017 às 09h15min - Atualizada em 21/12/2017 às 09h15min

Juíza Federal Marina Rocha Cavalcanti Barros é uma das vencedoras do Prêmio “Conciliar é Legal” de 2017 do CNJ

CNJ

Foram definidos os vencedores da 9ª edição do Prêmio “Conciliar é Legal”, promovido pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). As práticas foram eleitas pelo Comitê Gestor de Conciliação do CNJ no dia 15/12. O objetivo da premiação é reconhecer nacionalmente boas práticas de solução de conflitos e aprimorar o Poder Judiciário no sentido da chamada autocomposição. A cerimônia de entrega dos prêmios será realizada no dia 6 de fevereiro de 2018, após o término da primeira Sessão Plenária do CNJ.

Na categoria Demandas Complexas ou Coletivas, a juíza Federal Marina Rocha Cavalcanti Barros Mendes, filha do ex-prefeito Jesualdo Cavalcanti Barros e Maria do Socorro Rocha Cavalcanti Barros, Coordenadora do Cejusc da Justiça Federal do Piauí (TRF da 1ª Região) venceu pela prática “Círculo de Conciliação em Políticas Públicas”. 

Nesta edição, foram eleitos, ao todo, 11 projetos, nas categorias Tribunal Estadual; Tribunal Regional do Trabalho; Tribunal Regional Federal; Juiz Individual (nos três ramos – Justiça Estadual, Trabalho e Federal); Instrutores de Mediação e Conciliação; Ensino Superior; Mediação e Conciliação Extrajudicial e Demandas Complexas e Coletivas. Lançado pelo CNJ em 2010, o prêmio tem como objetivo homenagear magistrados e servidores que tenham criado práticas jurídicas que contribuam para a pacificação social.

Na avaliação dos projetos, o Comitê Gestor da Conciliação levou em conta critérios como: eficiência, criatividade, satisfação do usuário, alcance social e desburocratização.

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp