16/07/2017 às 07h26min - Atualizada em 16/07/2017 às 07h26min

João de Deus defende o ex-presidente Lula

O deputado João de Deus (PT), líder do governo na Assembleia, disse em discurso na tribuna que a sentença contra o ex-presidente Lula faz parte de uma engrenagem para que ele não seja candidato a presidente da República. Ele falou em resposta ao colega Robert Rios (PDT) e disse que a opinião dele não é a do povo.

João de Deus analisou a situação política do país a partir da gestão Itamar Franco, quando ele foi vítima de uma campanha de desmoralização por ter ficado ao lado de uma atriz sem calcinha. Para ele, a posse de Fernando Henrique serviu para entregar o Brasil aos demais países.
O deputado disse que o ex-presidente Lula foi o mais respeitado no exterior, tendo colocado o Brasil no G-20, quando articulou também a criação dos Brics. Ele fez uma análise sobre os escândalos, a partir do mensalão, quando os petistas eram os alvos das sentenças, a começar por José Dirceu.
Sobre as eleições, a partir de Fernando Henrique, ele citou armações contra o ex-presidente Lula, quando ele disputou com Fernando Collor. Inventaram que o PT havia sequestrado Abílio Diniz, tudo com o apoio da mídia conservadora-salientou
O deputado Dr. Pessoa (PSD) disse em aparte que não acredita em perseguição e que acredita que haverá isenção do Judiciário. Mas ele colocou a culpa dos escândalos nos próprios poderes.
João de Deus concluiu seu pronunciamento lembrando ao Dr. Pessoa que se ele tivesse sido eleito prefeito de Teresina, com apenas três vereadores, teria sido cassado no dia seguinte. Ele ironizou os julgamentos afirmando que no Brasil só se prende pobre, preto, prostituta e petista.
Raimundo Cazé.

 

O deputado João de Deus (PT), líder do governo na Assembleia, disse em discurso na tribuna que a sentença contra o ex-presidente Lula faz parte de uma engrenagem para que ele não seja candidato a presidente da República. Ele falou em resposta ao colega Robert Rios (PDT) e disse que a opinião dele não é a do povo.


João de Deus analisou a situação política do país a partir da gestão Itamar Franco, quando ele foi vítima de uma campanha de desmoralização por ter ficado ao lado de uma atriz sem calcinha. Para ele, a posse de Fernando Henrique serviu para entregar o Brasil aos demais países.

O deputado disse que o ex-presidente Lula foi o mais respeitado no exterior, tendo colocado o Brasil no G-20, quando articulou também a criação dos Brics. Ele fez uma análise sobre os escândalos, a partir do mensalão, quando os petistas eram os alvos das sentenças, a começar por José Dirceu.

Sobre as eleições, a partir de Fernando Henrique, ele citou armações contra o ex-presidente Lula, quando ele disputou com Fernando Collor. Inventaram que o PT havia sequestrado Abílio Diniz, tudo com o apoio da mídia conservadora-salientou

O deputado Dr. Pessoa (PSD) disse em aparte que não acredita em perseguição e que acredita que haverá isenção do Judiciário. Mas ele colocou a culpa dos escândalos nos próprios poderes.

João de Deus concluiu seu pronunciamento lembrando ao Dr. Pessoa que se ele tivesse sido eleito prefeito de Teresina, com apenas três vereadores, teria sido cassado no dia seguinte. Ele ironizou os julgamentos afirmando que no Brasil só se prende pobre, preto, prostituta e petista.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp