01/09/2018 às 09h43min - Atualizada em 01/09/2018 às 09h43min

Dr. Pessoa cita greve, crise na Uespi, e faz alerta: sem educação não há desenvolvimento

Portal Corrente
Em campanha na cidade de São Raimundo Nonato, nesta quinta-feira (30), o candidato ao Governo do Estado pelo Solidariedade, Dr. Pessoa, alertou que o Piauí não alcançará o desenvolvimento caso o Governo do Estado continue tratando com descaso a educação pública.
 
Pessoa citou a greve dos professores e demais trabalhadores da educação pública do estado, provocada pelo descumprimento do acordo fechado entre o governador Wellington Dias (PT) e os docentes em março deste ano, o que acabou levando a um atraso de três meses no ano letivo.
 
O candidato ao Karnak pelo Solidariedade também mencionou a situação caótica em que se encontra a Universidade Estadual do Piauí (Uespi), que corre o risco de ter vários cursos encerrados por conta da falta de professores 
 
Conforme dados apresentados pela Associação dos Docentes do Ensino Superior da Uespi (Adcesp) durante audiência pública realizada pelo Ministério Público na sexta-feira passada (24), a universidade estadual possui, em todos os campi, 13 cursos com risco de fechamento. Além disso, um total de 590 disciplinas estão sem professores e 51 cursos estão com o reconhecimento do Ministério da Educação prestes a vencer. 
 
Na semana passada, estudantes do campus da Uespi em Floriano fizeram um protesto contra o atual governador em repúdio à falta de investimentos na instituição. E nesta quinta-feira foi a vez de universitários de Picos realizarem um ato no qual criticaram a situação de abandono em que se encontra a universidade na gestão de Wellington, cenário que vem se repetindo há vários governos.
 
Em entrevista a uma rádio de São Raimundo Nonato, Dr. Pessoa afirmou que, se for eleito, vai garantir maior autonomia financeira para a Uespi. "Uma das áreas mais determinantes para o desenvolvimento de um país é a educação. Vejam um exemplo: na década de 1960, a renda per capita da Coreia do Sul correspondia a 80% da renda per capita no Brasil; hoje, a renda da Coreia do Sul é dez vezes maior. E por onde começou esse desenvolvimento? Pela educação!", observa Dr. Pessoa, que só conseguiu se alfabetizar aos 15 anos, e mesmo enfrentando inúmeras dificuldades, por conta da ausência do Estado, conseguiu chegar ao ensino superior, formando-se em medicina pela Faculdade de Medicina de Teresópolis, no Rio de Janeiro.
 
A estudante Amanda Carvalho, de São Braz do Piauí, participou de uma das caminhadas de Dr. Pessoa em São Raimundo Nonato, e disse que pretende votar no candidato do Solidariedade porque acredita que seu governo trará melhorias para os serviços públicos da região, sobretudo nas áreas da saúde e educação. "O transporte escolar precisa melhorar muito, e a região também está necessitando de mais médicos", afirma Amanda.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp