09/03/2019 às 17h30min - Atualizada em 09/03/2019 às 17h30min

Adapi descarta suspeita de Peste Suína Clássica e mantém proibição com CE

Cidade Verde

Uma suspeita de Peste Suína Clássica (PSC) no município de Água Branca foi descartada pela Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Piauí (Adapi) nesta semana.  Para evitar o surto da doença, a entrada de suínos pelo Ceará está proibida desde outubro do ano passado, uma vez que o estado cearense registrou vários casos da doença em 2018 e 2019.   

O gerente de Defesa Sanitária Animal da Adapi, Idílio Moura, informou ao Cidadeverde.com, nesta sexta-feira (08), que a suspeita no Piauí estava sob investigação após os produtores identificarem sinais clínicos compatíveis com a doença.

Idílio Moura destacou que a partir da próxima semana, entre os dias 11 a 22 de março, equipes da Adapi estarão presentes na divisa do Ceará para intensificar a fiscalização.  

"Fiscais agropecuários e médicos veterinários da Adapi investigaram a suspeita, fizeram coleta de material e enviaram ao Laboratório Nacional Agropecuário - Lanagro de Pedro Leopoldo-MG, laboratório de referência do MAPA.  O resultado foi descartado está semana", ressaltou o gerente. 

"Com isso, a Adapi irá intensificar ainda mais a vigilância na divisa com Ceará para evitar ingresso do vírus da PSC no Piauí", acrescentou Moura. 

A Adapi reforça que os criadores tenham uma maior atenção com o rebanho suíno e qualquer suspeita seja notificada imediatamente ao escritório da Adapi do seu município.

Além da mortalidade, os principais sinais clínicos nos suínos com suspeita de PSC são febre alta, lesões hemorrágicas (manchas avermelhadas) na pele e extremidades (orelhas, membros, focinho e cauda), constipação intestinal seguida de diarreia, vômito, sinais nervosos, conjuntivite, falta de apetite e fraqueza e problemas reprodutivos (aborto, natimorto e repetição de cio).

A transmissão ocorre com o Contato direto entre animais (secreções, excretas, sêmen, sangue); propagação por pessoas, utensílios, veículos, roupas, instrumentos e agulhas; utilização de restos de alimentos sem tratamento térmico adequado na alimentação dos animais;e Infecção transplacentária.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp