07/01/2020 às 19h33min - Atualizada em 07/01/2020 às 19h33min

Direito de resposta

O Direito de Resposta publicado abaixo foi enviado pela assessoria do vereador de São Gonçalo do Gurgueia, João Ribeiro Filho, que também é servidor da saúde lotado naquele município, referente à matéria Prefeitura de São Gonçalo do Gurgueia divulga Nota de Esclarecimento, publicada no dia 4 de janeiro, enviada pela Assessoria de Imprensa da prefeitura. 

Na matéria, a prefeitura esclarece que nunca foi negada uma ambulância a um paciente, tio do vereador, por conta da alta do mesmo no hospital de Floriano, mas que que a demora teria sido por conta de outra diligência no interior do município. As informações teriam sido publicadas nas redes sociais, gerando grande confusão entre os munícipes.

Segue na íntegra o texto enviado pelo vereador:

O OUTRO LADO DA HISTÓRIA
Nota de esclarecimento - Direito de Resposta!

PREFEITO DE SÃO  GONCALO DO GURGUÉIA, CONHECIDO COMO ENFERMEIRO PAULINHO E DIRETORA DA UBAS, SR. LINDACI, NEGAM AMBULÂNCIA PARA PACIENTE IDOSO.

O Sr. Antônio Lira de 71 anos teve 04 dedos de um pé amputados e a outra perna por cima do joelho no Hospital de Floriano, recebeu alta na manhã do dia 04 de janeiro e por volta das 8:00hs da manhã o Seu sobrinho João Filho, Vereador da Cidade,  entrou em contato com o Secretário de saúde, este liberou a ambulância. A Diretora ligou para o motorista da Saúde para  que fosse a viagem, quando este chegou na Unidade Básica de Saúde para ir a viagem,  foi informado pelo Enfermeiro de plantão  que A Diretora Lindaci disse que ele  não poderia pegar a ambulância porque o PREFEITO E A SECRETÁRIA  DE FINANÇAS NÃO TINHAM AUTORIZADO. QUE  BUSCASSEM NO CARRO DO VEREADOR JOÃO FILHO OU QUE VIESSE DE ÔNIBUS.

Diante disso o sobrinho do paciente, indignado com a atitude dos gestores e preocupado,  já que  além de ser IDOSO, estava debilitado como pode ser visto na imagem, informou a família e juntamente com mais 02  Vereadores ( Neto Branco  e Ricardo Aguiar) foram a Gilbués  atrás  da Promotoria , não  encontrando por ser uma sexta feira à  tarde, foram atrás  de um Advogado, enquanto ainda estavam em Gilbués  receberam uma ligação do Vereador Osman, dizendo que tinham liberado a ambulância, de novo. Quando chegaram, a Diretora disse que só entregava a ambulância com a autorização do Promotor, nesse momento alem de funcionários, já estava presente pessoas da família,  usaram todos os argumentos, mas a Diretora e Enfermeira Lindaci disse que não  daria  a chave,  saiu da unidade e foi chamar a Polícia que veio armada, o Vereador João Filho explicou a eles o que estava acontecendo  e estes entenderam o motivo  da presença de 06 VEREADORES, UM ADVOGADO E PESSOAS DA FAMÍLIA. 
Sobre A NOTA DE ESCLARECIMENTO que subestima a capacidade  e inteligência  das pessoas,  perguntamos?

QUE PROTOCOLOS E LEIS SÃO ESSAS DIRETORA? A vontade política do Prefeito e sua, que disconsidera a  ética  da Saúde de socorrer um idoso nessa situação;

QUEM AGIU DE FORMA INCOERENTE, CAUSANDO TUMULTO E REVOLTA, COM POLITICAGEM  foram vocês, negando socorro, o direito de acesso à uma  ambulância QUE ESTEVE O DIA INTEIRO NA UBAS e com motorista da Saúde disponível para fazer a viagem;
Perguntamos ainda: 
COMO UM PACIENTE NESSE ESTADO  PODERIA VIR DE ÔNIBUS OU NUM BANCO DE CARRO PEQUENO? SENTADO? DEITADO COM AS PERNAS EMBOLADAS?
 O que aconteceu foi desumano e com muitas testemunhas. A ambulância só saiu às 17:00h depois de muita pressão por parte dos vereadores presentes.
E se isso virar uma prática nesse ano que é eleitoral? 
E se um eleitor que não vota no Prefeito precisar de ajuda. ISSO NÃO PODE MAIS ACONTECER! 

Vocês erraram e erraram feio, talvez pensando que não ia dar repercussão, mas querer negar um fato acontecido, dizendo que é mentira, mesmo tendo tantas testemunhas e pessoas no local, só piora ainda mais. 
ESPERAMOS QUE REFLITAM  
E QUE NINGUÉM MAIS TENHA QUE PASSAR POR ISSO.

À disposição de todos para qualquer esclarecimento.


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp