03/12/2013 às 15h48min - Atualizada em 03/12/2013 às 15h48min

Pequenos produtores rurais estão assegurados com o Garantia Safra em Corrente

Benefício será pago aos agricultores caso seja decretado estado de emergência

Portal Corrente

A seca que assolada a região de Corrente tem castigado o pequeno produtor rural do município. Diante da difícil situação, o Gerente de Agricultura Familiar da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Rural de Corrente, Ricardo Lago, levou até o prefeito a possibilidade de o município aderir ao Garantia Safra, um tipo de seguro que a nossa região, até agora,  não havia sido beneficiada. Nele, o pequeno produtor rural recebe um benefício ao ser decretado estado de emergência no município.

De acordo com Ricardo Lago, o grande problema que está sendo encontrado não é a falta de chuva, mas a má distribuição da mesma. "Nós tivemos em um ano 1.100 mm de chuva, que é a média, só que totalmente má distribuída. Fui até Teresina, juntamente com o relatório dos três órgãos, EMATER, IBGE e Secretaria de Desenvolvimento Rural, juntamente do decreto de emergência por causa da seca, foi feita a adesão ao programa. Nele, o produtor rural entra com uma pequena parte do pagamento, R$ 12,75 reais, a prefeitura com R$ 38,50 e o governo do estado com R$ 255,55 reais. No próximo ano, se for decretado o Estado de Emergência novamente por causa da seca, o pequeno produtor já estará assegurado e receberá o valor de R$ 850,00 reais em 6 meses", relatou.

“Pode parecer pouco, mas para o mini produtor rural, a perda de uma vaca representa a perda de 50 vacas para o grande produtor. Na época da pior seca, o produtor não consegue vender uma vaca, se consegue é de forma humilhante, pois os grandes produtores têm preferência na comercialização, sem falar que o preço da arroba da carne chega a ser negociado a R$ 60 reais. Com esse seguro que o pequeno produtor vai receber, ele vai poder comprar o milho da CONAB, por exemplo, o caroço de algodão, o feno, no lugar que ele decidir porque esse dinheiro vem pra mão dele. Tira ele da humilhação de vender o seu produto abaixo do preço, tira ele de perder seu produto na sua propriedade e tira ele da mão do político que chega lá nessa época e faz “um favor”, avalia o Gerente.

Para ter direito a participar do seguro, foi realizado o cadastramento dos pequenos produtores rurais no EMATER e na Secretaria de Desenvolvimento Rural, assim como diretamente no campo foram realizados alguns cadastros, que ao final somaram 218. Dia 27, foi realizado uma reunião com o Conselho de Desenvolvimento Rural, onde estes cadastros foram homologados e os boletos emitidos.

Ricardo avalia ainda que, no próximo ano, os produtores que não fizeram o seguro que virem seus vizinhos serem beneficiados, certamente irão fazer a adesão.  "Infelizmente estamos prevendo para o próximo anos uma das piores secas dos últimos 40 anos", avalia. O técnico também enfatiza que este seguro será uma responsabilidade dos próximos gestores, independentemente de partidos políticos, pois considera uma conquista do pequeno produtor rural no município.

O prazo para o pagamento dos boletos foi prorrogado até quarta-feira da próxima semana.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp