15/08/2020 às 20h51min - Atualizada em 15/08/2020 às 20h51min

Ponte de Santa Filomena poderá ficar pronta em setembro, mas sem obra de retorno no lado maranhense por entrave burocrático

Produtores da região do cerrado aguardam com expectativa o término da obra para o escoamento da produção, que promete bater recorde esse ano.

Viviane Setragni
Portal Corrente; com informações do Blog Mistura Total e colaboração de José Bonifácio Bezerra

A população de Alto Parnaíba MA, Santa Filomena PI e toda a região do MATOPIBA acompanham com entusiasmo a celeridade dos trabalhos de construção da ponte sobre o Rio Parnaíba, na BR 235. 

Construída pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), a obra deve ser concluída, segundo estimativas, no início de setembro. Anteriormente, a previsão de conclusão era início de 2021.

Apesar do trabalho célere, os produtores do cerrado e a população estão preocupados, pois a ponte poderá ficar sem uso por um bom tempo, atrapalhando inclusive o escoamento recorde da safra 2020/2021 e a logística de necessidade da comunidade.

A obra do contorno que ligará a ponte às MA 376, com saída para o Tocantins, e MA 006, na saída para Balsas, está parada, dependendo de licença ambiental a ser emitida pelo Ibama  (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) do Maranhão. A "novela" da emissão da licença arrasta-se desde o ano de 2008, conforme 
matéria publicada pelo jornalista José Bonifácio no site GP1, em maio de 2014.

A licença em questão seria a Abio, ou Autorização de Captura, Coleta e Transporte de Material Biológico, concedida pelo órgão ambiental para autorizar a coleta de material biológico, captura ou marcação de animais silvestres in situ e o transporte de material biológico para a realização de estudos ambientais que subsidiam o processo de licenciamento ambiental. A obtenção da Abio está restrita ao licenciamento ambiental e atende aos procedimentos definidos na Instrução Normativa Ibama nº 08, de 14 de julho de 2017.

Se algo não for feito nos próximos dias, corre-se o risco da tão sonhada ponte ficar pronta, mas sem utilidade.

Com 185 metros de extensão, formada por dois vãos laterais de 50,50 metros e um vão central de 84 metros, a ponte estaiada tem investimento total previsto de aproximadamente R$ 30 milhões e atende a um anseio antigo dos moradores e produtores de grãos do cerrado.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp