21/08/2020 às 11h58min - Atualizada em 21/08/2020 às 11h58min

Com prefeitura de portas trancadas, Leo Matos é impedido de retornar ao cargo de prefeito

Posse estava marcada para as 11h da manhã desta sexta-feira (21)

Viviane Setragni
Portal Corrente
Após a decisão do Desembargador Erivan Lopes, que determinou o retorno imediado de Leonardo de Morais Matos ao cargo de prefeito do município de Gilbués na data de ontem (20), as duas assessorias - a do prefeito interino Paulo Henrique Mascarenhas e de Leo Matos - acertaram a transição para ás 11h da manhã de hoje, sexta-feira, 21 de agosto.

Ao chegar às portas da prefeitura, Leo Matos e sua equipe se depararam com as portas trancadas e total ausência de informações sobre o motivo.



Cercado pela população, Matos reivindicou, o seu retorno ao cargo e disse que a situação é inadmissível. "Mais uma vez, a quadrilha que estava instalada aqui na prefeitura por meio de um golpe fugiu, eles estão foragidos, isso é um absurdo, nós estamos num estado democrático de direito, fui eleito pelo povo!". Ele encerra a sua fala afirmando que não vai negociar com vereadores, um recado claro para a oposição.

Apesar da crescente pressão da população para a transição, Leo Matos declarou que não vai quebrar cadeados, nem arrombar a prefeitura, e pediu calma e paciência aos presentes, pois vai retornar ao cargo pelos meios judiciais. "Não vamos apelar ao vandalismo para reivindicar o que a Justiça determinou que deverá ser feito", pontuou.

Um novo horário para a transição do cargo deverá ser agendado, por intermédio do oficial de justiça, cumprindo a decisão do desembargador. A assessoria jurídica de Leo Matos afirma que tanto o presidente da Câmara, Manin, quanto o vice-prefeito, que interinamente esteve no cargo de prefeito, correm o risco de serem presos caso descumpram a decisão.






 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp