01/09/2020 às 21h37min - Atualizada em 01/09/2020 às 21h37min

Governador entrega 574 títulos de terra em Canto do Buriti

Redação

O governador Wellington Dias esteve, nesta terça-feira (1º), no município de Canto do Buriti, onde cumpriu agenda administrativa entregando e anunciando obras. Na oportunidade, o chefe do executivo piauiense visitou a comunidade Santa Clara, localizado na zona rural da cidade, quando entregou 574 títulos de terra às famílias assentadas.

O trabalho é uma realização do Governo do Estado, por meio do Instituto de Terras do Piauí (Interpi). Para tanto, foi realizado, entre os anos de 2015 e 2019, um trabalho de georreferenciamento, cadastro ambiental rural de 611 imóveis para o cadastramento de pequenos trabalhadores rurais que são beneficiários no projeto de assentamento estatal. O objetivo é a regularização fundiária dos imóveis ocupados pelas famílias beneficiadas. O projeto conta com uma área total de 39 mil hectares.

Neste primeiro momento, 17 mil hectares foram entregues aos, agora por direito, proprietários das terras. Esta área corresponde a área onde moram e produzem os assentados, existindo um segundo lote anexo, onde o trabalho de georreferenciamento segue a todo vapor. “Tão logo nós tenhamos as licenças ambientais necessária, vamos entregar o segundo lote, para que cada um receba os 25 hectares que é o acordo que o Estado tem com esses produtores que tanto reivindicam o direito à terra”, o diretor do Interpi, Chico Lucas.

O governador Wellington Dias lembrou que o trabalho de regularização fundiária iniciou ainda no ano de 2003, quando assumiu o seu primeiro mandato, e que, de lá pra cá, muito foi conquistado. “O Piauí tem 25 milhões de hectares. Nós tínhamos uma fatia grande desse total ainda não regularizados, quando eu assumi, nos idos anos de 2003. Nessa época, o Piauí tinha cerca de 12 milhões de hectares sem documentação, que não tinham legalidade. Desde então, nós passamos a trabalhar junto ao Incra e ao Interpi para conseguirmos os licenciamentos ambientais e nessa integração nós avançamos. Hoje temos regularizados, aproximadamente, metade destas áreas”, explica.

Com a titulação da posse das terras em mãos, as famílias dos assentados beneficiados com a posse da terra fazem planos para o futuro, em uma região onde a produção de mel, frutas, caprinos, ovinos e suínos é propícia. “É uma felicidade muito grande. Aguardamos bastante tempo e enfim chegou o tão sonhado momento, graças a Deus. Agora tenho mais tranquilidade para cultivar minhas hortaliças e continuar tirando o sustento da terra”, comemora o senhor Joaquim de Araújo, um dos beneficiados.

“Para mim, o dia de hoje significa uma grade felicidade. São 17 anos de luta. Sempre falavam que a gente não iria conseguir, mas não perdia a minha esperança. Agradeço a deus, ao governador e estou muito feliz e emocionada”, vibra a produtora rural, Ana Maria Delmonde.

Com a segurança jurídica garantindo a posse da terra aos pequenos agricultores, o Estado busca agora gerar oportunidades para o desenvolvimento econômico e social de comunidades como a Santa Clara, como explica o secretário estadual de Fazenda e coordenador do Pro Piauí, Rafael Fonteles. “Sem dúvida essa questão da segurança jurídica da terra é fundamental para destravar o desenvolvimento econômico, seja através de investimentos públicos, ou investimentos privados. É uma prioridade do governador Wellington Dias esse trabalho tão bem feito pelo dr. Chico Lucas, do Interpi, que tem ajudado a regularização de pequenas propriedades, como é o caso da Santa Clara, em Canto do Buriti, que vai possibilitar à essas famílias produzir, melhorar a infraestrutura de cada um dos seus lotes, como também pra grande empreendimentos rurais”, destaca o gestor.

Na oportunidade, o a deputada federal Rejane Dias, sensibilizada com as demandas apresentadas pela comunidade, destinou uma emenda parlamentar para a compra de um trator e maquinário agrícola para que a comunidade possa qualificar o processo produtivo.

Ainda em Canto do Buriti, o governador Wellington Dias autorizou investimentos para a reforma de escolas da Rede Estadual de Ensino, cujo o objetivo é a profissionalização e ensino técnico para alunos do município. Serão reformadas as dependências da Unidade Escolar Lúcia Maria de Oliveira, em um aporte financeiro de R$ 159.503,63; Unidade Escolar Florisa Silva; CEEP Maria Chaves e Unidade Escolar Nonato Valente. Na Unidade Agostinho Valente, um investimento de R$ 62.709,16 será aplicado para a instalação de uma subestação e climatização das salas de aula.

Da mesma forma, a Defesa Civil Estadual anunciou processo licitatório para a instalação de dois sistemas de abastecimento de água para o assentamento Santa clara, com recursos do próprio Estado.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp