23/12/2013 às 21h25min - Atualizada em 23/12/2013 às 21h25min

Chuva no Sul e Semiárido melhora as reservas de água no Piauí

Na região mais seca do Estado a paisagem já é outra e a expectativa é de um período chuvoso melhor que o dos dois últimos anos.

Portal Corrente

Ainda não é o necessário para restaurar o impacto de três anos de estiagem, mas, aos poucos, as chuvas na região mais seca do Piauí começam a mudar uma paisagem que antes era desoladora. Na última semana, lagoas do Semiárido que estavam vazias receberam água, o mesmo aconteceu com as barragens.

Para solucionar os efeitos da seca prolongada, recuperando o volume das barragens e rios, seria preciso um volume de chuva superior a média dos últimos três anos e, de acordo com o Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos (Cptec/Inpe), há probabilidade de um período de chuvas melhor para o Piauí.

Em parte do Nordeste está prevista chuva entre normal e abaixo do normal, com a possibilidade de ocorrência de períodos de estiagem de 4 a 15 dias. Ainda de acordo com o Cptec/Inpe, não há previsão da atuação de fenômenos climáticos como El Niño e La Ninã durante a estação.

No último levantamento feito pelo Instituto de Desenvolvimento do Piauí (Idepi), no mês de dezembro, a média de acúmulo de água estava reduzida em 30% de sua capacidade. Das 15 barragens de grande porte no Piauí, as que apresentam a pior situação de volume de água são a de Corredores em Campo Maior e a de Piracuruca com 15% cada uma. Justamente onde o período chuvoso ainda não chegou. A de Salinas, em São Francisco do Piauí, tem o melhor volume de água do Piauí, da capacidade total de 387,407 x 10 m³ opera com 213,08 x 10 m³, com 55% da capacidade total de volume de água.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp