22/06/2021 às 09h55min - Atualizada em 22/06/2021 às 09h55min

Suspeitos de explodirem Banco do Brasil em Curimatá são mortos em confronto com a polícia

Portal AZ
Suspeitos de explodirem Banco do Brasil em Curimatá são mortos em confronto com a polícia (Foto:Mídia News)

Dois homens, identificados como Adailton Santos da Silva e Diego Almeida Costa, foram mortos em confronto com a Polícia Militar de Mato Grosso, nesta segunda-feira (21). Eles são apontados como autores do assalto ao Banco do Brasil de Curimatá, em 2016.

Segundo a PM de Mato Grosso, os dois suspeitos, que participavam da modalidade criminosa Novo Cangaço, fizeram o roubo em duas cooperativas de crédito em Nova Bandeirantes (a 997 km de Cuiabá).

Os suspeitos estavam escondidos em uma área de mata entre Nova Monte Verde e Nova Bandeirantes, quando foram encontrados pela Força Tática e começou a troca de tiros onde os dois foram atingidos. A PM ainda busca por outros assaltantes, que podem estar escondidos na região. 

Ainda de acordo com a polícia, em 10 de junho, quatro dos suspeitos também trocaram tiros com o Bope (Batalhão de Operações Especiais) e foram mortos. Eles foram foram identificados como: Romário de Oliveira Batista, 35, Luiz Miguel Melek, 40, e Maciel Gomes de Oliveira, 37, e Waldeir Porto Costa, 25. 

Na madrugada de 5 de junho de 2016, oito homens fortemente armados com fuzis explodiram a agência do Banco do Brasil da cidade de Curimatá, a 775 km de Teresina. Durante perseguição, um dos assaltantes acabou sendo morto em troca de tiros com os policiais. A mesma agência já havia sido alvo de criminosos há dois anos, quando um bando também explodiu o local.

Segundo a polícia, os criminosos chegaram à cidade em um carro e fizeram moradores que estavam em bares e estabelecimentos próximos como reféns para dificultar a reação da polícia. Apesar de terem explodido a agência, os bandidos não conseguiram levar o dinheiro porque foram surpreendidos em seguida pelos policiais.

Ainda conforme o polícia informou na época, após deixarem os reféns, os bandidos abandonaram o carro, passaram para outros dois veículos e empreenderam fuga em duas direções: uns para Avelino Lopes e outros para Morro Cabeça no Tempo. Policiais militares, civis e homens da Companhia de Polícia de Ações em Caatinga da Bahia (Cpac) realizam um cerco na região para tentar capturar o restante do bando.

A agência ficou destruída com a explosão. 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp