11/09/2014 às 07h33min - Atualizada em 11/09/2014 às 07h33min

Lourdes Melo defende aborto: A mulher é quem deve decidir

Candidata afirma que a mulher que opta por interromper a gravidez não deve ser criminalizada pela sociedade

Cidade Verde

A candidata à governadora do estado pelo Partido da Causa Operária-PCO, Lourdes Melo, defendeu o aborto e disse que a mulher que opta por interromper a gravidez não deve ser criminalizada pela sociedade.
 
“Somos mais da metade da população do Brasil e do Piauí. A mulher é o segmento mais explorado, mais oprimido. É necessário fazer a luta em defesa de que a mulher possa fazer o aborto sem ser criminalizada. Defendemos a legalização do aborto, não como método contraceptivo, mas porque a mulher é quem deve decidir o que fazer com o seu corpo” disse.
 
Segundo Lourdes, uma em cada cinco mulheres fazem aborto no Brasil e que só as mais pobres sofrem consequência da falta de assistência médica.
 
“Cerca de 20% do total de mulheres brasileiras já fez aborto alguma vez na vida. Mulheres de toda classe social e religião. Mas as mulheres ricas fazem isso com conforto, em clínicas particulares, sem risco de morte, muitas até viajam para isso. Enquanto isso as mulheres das classes menos favorecidos fazem a prática de forma precária” destacou.
 
A candidata do PCO defendeu ainda que o serviço de aborto legal para as mulheres vítimas de estupro sejam realizados por todas as maternidades de Teresina e os órgãos públicos de saúde.
 
“O serviço hoje só é realizado pela maternidade Evangelina Rosa, que também faz os exames e assistência psicológica em mulheres violentadas. Defendo que o serviço seja estendido para outras maternidades e hospitais e que as mulheres tenham o conhecimento disso” conclui.
 
Nesta quarta-feira (10), Lourdes realizou panfletagem próximo ao Dnocs, no centro de Teresina.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp