01/06/2015 às 14h00min - Atualizada em 01/06/2015 às 14h00min

Líder do Governo propõe Força Tarefa para combate à violência

Força Tarefa poderá ser integrada por representantes do Governo do Estado, TJ, MP e, se necessário, da ALEPI

Alepi

O líder do Governo, deputado João de Deus (PT), propôs, hoje (1), a formação de uma Força Tarefa a ser integrada por representantes do Governo do Estado, Tribunal de Justiça, Ministério Público Estadual e, se necessário, da Assembleia Legislativa para combater a violência no Piauí. Ele disse que um dos objetivos da Força Tarefa deve ser a apresentação de medidas que façam com que os marginais fiquem presos e não sejam soltos poucos meses após a sua condenação, voltando a praticar novos crimes.

 

João de Deus afirmou que “há necessidade de que os presos mais perigosos sejam identificados e sejam criadas as condições para o julgamento deles, pois o que vemos é que a Secretaria de Segurança faz um esforço para que os criminosos sejam presos, como ocorreu agora com aqueles que praticaram esse crime contra as adolescentes de Castelo do Piauí”.

 

Em aparte, o deputado Firmino Paulo (PSDB) concordou com a proposta do parlamentar petista, assinalando que, em Pernambuco, chegou a ser colocado em prática o Pacto Pela Vida pelos Poderes Executivo, Judiciário e Ministério Público visando combater a violência naquele Estado. Ele acrescentou que o Pacto pela Vida “conseguiu conter os bandidos mais perigosos”.

 

O deputado Evaldo Gomes (PTC) disse que há necessidade de diálogo entre os Poderes e de uma ação imediata para melhorar a segurança pública. O deputado Dr. Pessoa (PSD) declarou que a redução da violência ocorrerá com medidas que envolvam o apoio às famílias e às pessoas em situação de vulnerabilidade.

 

O deputado Robert Rios (PDT), também, em aparte, disse que os Poderes responsáveis pelo combate à violência são “mendigos que vivem pedindo esmolas”, que as causas da violência não são combatidas e que passará mais de uma geração, desde que sejam adotadas as medidas corretas, para que a violência venha a diminuir no Brasil. Ele concordou que essas medidas devem envolver o apoio às famílias e que é a favor de que o Brasil não tenha maioridade penal. João de Deus afirmou que chegou a hora de que ocorra uma ação organizada e conjunta envolvendo todos os Poderes para combater a criminalidade.

 

Antes de concluir seu pronunciamento, João de Deus registrou a realização em Teresina da 3ª Conferência Estadual de Educação visando a definição do Plano Estadual de Educação. Ele destacou como pontos importantes definidos a nível nacional a universalização do ensino pré-escolar e a transformação de 50% das escolas públicas do país em estabelecimentos de tempo integral.

 

J. Barros- Edição:Katya D'Angelles

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp