20/11/2015 às 12h26min - Atualizada em 20/11/2015 às 12h26min

Caixa Econômica pode administrar a Previdência Complementar do Estado

Projeto de lei prevê que a nova fundação será estruturada na forma de direito privado

Alepi
Alepi

O superintendente de Previdência do Estado, Marcos Steiner Mesquita, disse que apesar de a lei autorizar a criação da Fundação de Previdência Complementar do Estado do Piauí, para que esta administre e execute os planos de benefícios, outra instituição autorizada pelo Banco Central, como a Caixa Econômica Federal ou Banco do Brasil, poderá ser contratada para esta finalidade.

“Sabemos que os custos desta administração poderá ser alto e outras entidades com mais conhecimento técnico, como a Caixa Econômica Federal, poderão executar esse serviço por valores mais baixos, mais estrutura e maior tecnologia”, disse.

O projeto de lei prevê que a nova fundação será estruturada na forma de direito privado, sem fins lucrativos, dotada de autonomia administrativa, financeira e gerencial, como sede e foro na capital do Piauí.

A fundação terá o conselho deliberativo como órgão máximo na definição da política geral de administração da entidade e dos planos de benefícios previdenciários, com seis membros; o conselho fiscal com quatro membros; e a diretoria executiva, com quatro cargos.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp