30/04/2017 às 19h26min - Atualizada em 30/04/2017 às 19h26min

Aluísio critica governo Temer

Em seu discurso na manhã de quinta-feira, dia 27, no plenário da Assembleia Legislativa do Estado do Piauí (Alepi), o deputado Aluísio Martins (PT) criticou o governo do presidente Michel Temer e as atuais reformas promovidas pelo governo federal.

 

Segundo ele, a situação do país é grave, em esse pouco tempo em que Michel Temer está no poder, já causou grandes danos à nação, em um verdadeiro retrocesso. Aluísio Martins falou sobre o processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff e que em sua opinião foi bancado pelo grande capital, beneficiando o atual presidente.

 

O parlamentar criticou a Reforma Trabalhista e disse que ela tem como objetivo beneficiar os empresários. Ele questionou também a reforma da Previdência e acredita que essa reforma seja negociações com o empresariado e que em no futuro a nação irá tomar conhecimento desse fato.

 

“Agora, estamos aprovando reformas que interessam a grupos empresariais. É um retrocesso preocupante e o Congresso Nacional não tem idoneidade para aprovar essas reformas, que retiram os direitos do trabalhador”, disse Aluísio Martins, lembrando também de programas sociais como o ‘Minha Casa, Minha Vida’, por exemplo, que aos poucos estão sendo extintos.

 

 O deputado concluiu dizendo que o presidente Michel Temer tem menos de dez por cento do apoio da população e que o momento é de reflexão. Aluísio Martins enfatizou sobre a greve geral que acontecerá amanhã, dia 28 e chamou também a atenção da sociedade para que reaja a essa situação. 

 

Apartes

 

A deputada Flora Izabel (PT) pediu um aparte para enfatizar sobre as reformas do governo Michel Temer, principalmente a Reforma Trabalhista. Ela citou vários exemplos de direitos que os trabalhadores têm, e que se a reforma for aprovada, consequentemente, eles irão perder.  

 

Entre os direitos a deputada citou as férias, que deverão ser divididas em até três períodos; e também sobre os direitos da mulher mão e que amamenta e que terá que amamentar em locais insalubres, onde trabalhar.

 

“É um verdadeiro retrocesso para o país. Amanhã teremos uma greve geral e em Teresina, a concentração será ao lado da Igreja São Benedito”, lembrou a parlamentar.

O deputado Dr. Pessoa ( PSD) comentou que a reformas deveriam ser como uma reforma de uma casa, em que o proprietário quer que a casa fique bela e funcional. Ele comparou esse exemplo com o Brasil e disse que o que está acontecendo é o oposto.

 

“Essa reforma é um engodo para enganar o trabalhador e a História. É uma maquiagem. Como fazer uma reforma se os grandes devedores estão intocáveis?”, indagou, acrescentando que quem vai ganhar com a reforma trabalhista é o empresariado.

 

João de Deus (PT) também criticou as reformas propostas pelo governo federal e disse que a greve geral que acontecerá amanhã é apoiada por várias seguimentos da sociedade, inclusive pela Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

 

O parlamentar disse que não é possível retirar direitos dos trabalhadores e que a sociedade não pode concordar com isso. Ele lembrou que no próximo ano tem eleições e esses colegas que hoje votam a favor da Reforma Trabalhista, vão bater às portas dos cidadãos e estes terão a oportunidade de se vingarem, nas urnas. João de Deus convidou a todos para participarem da greve geral, amanhã.

 

 

 

Lindalva Miranda - Edição: Caio Bruno 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp