26/07/2019 às 11h14min - Atualizada em 26/07/2019 às 11h14min

Piauí lidera crescimento de empregos em todo o País

Foram criadas 1.308 novas vagas no Estado em junho; aumento foi três vezes maior que a média nacionall

Redação

O Piauí liderou o crescimento na geração de empregos no Brasil em junho, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta quinta-feira (25), pelo Ministério do Trabalho. Com um aumento de 0,45% da abertura de novas vagas em relação ao mês anterior, o Piauí ficou três vezes acima da média nacional, que foi de 0,13% no período.

Depois do Piauí, os estados que mais cresceram proporcionalmente na criação de empregos foram o Maranhão (0,43%), Rondônia (0,41%) e Roraima (0,37%). No nordeste, além do Piauí e do Maranhão, apenas Bahia, Rio Grande do Norte e Sergipe geraram mais emprego do que desemprego em junho. Alagoas (-0,26%), Paraíba (-0,20%), Pernambuco (-0,02%) e Ceará (-0,01%) tiveram desempenhos negativos.

Ao todo, o Piauí gerou 1.308 empregos em junho, terceiro maior do nordeste em números absolutos, atrás apenas da Bahia, com 2.362 vagas, e do Maranhão, com 2.001. No Brasil, o Piauí ficou na 9ª colocação no mesmo critério. São Paulo liderou com 18.262 empregos. A população piauiense, no entanto, de 3,2 milhões de habitantes, é bem menor do que a dos outros três estados, o que justifica a diferença em vagas criadas: 7 milhões no Maranhão, 14,8 milhões na Bahia e 45,5 milhões em São Paulo.

Santa Catarina, por exemplo, com uma população de 7 milhões de habitantes e um PIB seis vezes superior ao do Piauí, criou apenas 940 postos de trabalho em junho, menos as vagas do que as geradas no estado nordestino.

Os 1.308 empregos gerados no Piauí significam, na verdade, o saldo total de vagas, resultado da diferença entre a quantidade de pessoas que entraram no mercado de trabalho formal (8.599) e o número de trabalhadores que foram demitidos (7.291). Quando há mais pessoas desligadas das empregas do que ligadas, há desemprego.

As atividades econômicas que mais contribuíram para o bom desempenho do Piauí foram a indústria da transformação (501 vagas), construção civil (487), agropecuária (391) e serviços (155). De janeiro a junho deste ano, o saldo de geração de empregos no Piauí também é positivo (0,04%), enquanto a média da região Nordeste no mesmo período é negativa (-0,56%).  

 

Crescimento de empregos no Brasil, em junho, segundo o Caged

Piauí (+ 0,45%)

Maranhão (+ 0,43%)

Rondônia (+ 0,41%)

Roraima (+ 0,37%)

Santa Catarina (+ 0,05%)

Alagoas (- 0,26%)

Amapá (- 0,25%)

Paraíba (- 0,20%)

Espírito Santo (- 0,16%)

Rio Grande do Sul (- 0,15%)

Pernambuco (- 0,02%)

Ceará (- 0,01%)

Média do Brasil + 0,13%

 

Estados do nordeste que mais geraram empregos em junho segundo o Caged (em números absolutos)

Bahia 2.362

Maranhão 2.001

Piauí 1.308

Rio Grande do Norte 1.237

Sergipe 265

Ceará -122

Pernambuco -253

Paraíba -795

Alagoas -861

 

Estados que mais geraram empregos em junho, segundo o Caged (em números absolutos)

São Paulo 18.262

Minas Gerais 11.603

Mato Grosso 7.367

Bahia 2.362

Rio de Janeiro 2.341

Goiás 2.077

Maranhão 2.001

Amazonas 1.683

Piauí 1.308

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp