19/11/2020 às 19h31min - Atualizada em 19/11/2020 às 19h31min

Filemon Parnaguá concede entrevista à Rádio Cerrado e fala sobre o resultado da eleição

Viviane Setragni
Portal Corrente
O candidato a prefeito do município de Corrente, Filemon Nogueira Parnaguá, participou nesta quarta-feira (18) de uma entrevista na Rádio Cerrado, onde agradeceu pelos votos recebidos e falou sobre a campanha realizada.

“Gostaria de manifestar a minha gratidão pelos votos recebidos. Temos consciência de que a nossa missão foi cumprida, levamos para Corrente uma proposta realmente de mudança concreta e verdadeira, com alternativas bem interessantes para que nós pudéssemos fazer a retomada do crescimento da nossa cidade. A minha satisfação é enorme, nós não tivemos o êxito esperado, mas entendemos que o processo político é assim mesmo, nós vivemos num país democrático e nós temos que ter a grandeza de reconhecer os resultados, embora não concorde com a opção feita”, colocou.
 
Filemon acredita ainda que outros interesses, alheios à democracia, influenciaram parte da população, que acabou cedendo. “Nós oferecemos a oportunidade realmente de darmos um novo tempo para a nossa cidade, a gente faz a eleição e vota comparando. A realidade de Corrente é muito clara, mas por razões externas à vontade das pessoas, por influências outras, as pessoas terminam mudando as suas próprias convicções, em razão de interesses momentâneos e circunstanciais, colocando em risco o futuro de várias gerações”, pontuou.
 
Com a pandemia, o ex-candidato ressalta que tentou ao máximo aproximar-se das pessoas, mas sendo ele mesmo vítima da Covid-19, teve apenas 25 dias de campanha, sendo duramente prejudicado no processo eleitoral. “Quando retomamos a campanha, depois da Covid, procuramos ao máximo nos aproximarmos das pessoas, nos reunindo nas comunidades, procurando levar a nossa mensagem de forma muito sincera e verdadeira. Toda mensagem que eu levei, toda proposta que eu ofereci para a avaliação do povo de Corrente era algo que eu verdadeiramente acreditava. Não podemos desistir dos sonhos e daquilo em que você acredita. Eu recebi um chamamento da população de Corrente e atendi a esse chamamento e não me arrependo nem uma vírgula”, frisou.
 
Ele ressalta ainda que foi para o enfrentamento, ao deparar-se com situações adversas no município. “Não podemos ver a coisa desencaminhar, não podemos ver as coisas serem contrárias ao interesse público e popular e não ter a coragem de ir para o enfrentamento. Eu fiz o enfrentamento de uma forma diferente, apresentando ideias, oferecendo justamente para a reflexão da população de Corrente propostas e soluções para as diversas demandas que a cidade vive. As situações estavam postas: era realidade do presente contra a perspectiva do futuro, foi isso que eu quis colocar e tenho certeza que eu fiz a coisa certa, porque eu fiz com a mais pura convicção de que nós poderíamos oferecer no futuro a concretização de todo aquele plano de governo que nós apresentamos, bastante real, factível e exequível. Tínhamos nas mãos não somente a perspectiva de ganhar a eleição, mas de fazer uma gestão realmente voltada para o interesse público”,  explicou.

OPOSIÇÃO

Sobre os próximos 4 anos, Filemon destacou que a oposição será feita não somente na câmara de vereadores, mas também fora dela. "Continuaremos trabalhando por Corrente, seremos combativos como oposição, estaremos atentos, fiscalizando, denunciando, caso seja necessário. Temos a obrigação de cumprir esse papel, para que as mazelas que aí estão, e para que os atos cometidos não se repitam, em momento algum nos esquivaremos das nossas responsabilidades. E espero que os intrumentos fiscalizadores possam estar também dentro deste processo para zelar pela boa aplicação dos recursos públicos dos nosso município em prol da nossa população, em especial os mais necessitados", pontuou.

 
Assista nos links a seguir a entrevista completa:


Entrevista parte 1

Entrevista parte 2
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp