27/02/2013 às 16h32min - Atualizada em 27/02/2013 às 16h32min

Sessão n.628 da Câmara fica marcada pelas duras críticas feitas pela oposição

Vereadores questionam demora da prefeitura em resolver urgências da cidade

Portal Corrente

 

A Sessão Ordinária da segunda-feira, 25/02, ficou marcada pelas diversas indicações feitas pelos vereadores e principalmente de oposição fizeram diversas solicitações, assim como duras críticas à administração municipal relacionadas a diversos assuntos.

Inscrito como orador na ordem do dia, o vereador Dionízio Jr. iniciou seu discurso falando acerca da cobrança de taxa de água, anunciada pelo Secretário de Desenvolvimento Rural, Hélio Paranaguá em entrevista à Rádio Cerrado. Segundo o vereador, a cobrança da taxa seria irregular: “de acordo com o artigo 150 da Constituição, é vedada à União, Estados, Município e Distrito Federal a cobrança de impostos e taxas sem a criação de uma lei que a regulamente”. Dionízio também questionou o fato de várias escolas do interior terem sido fechadas, assim como o atraso no início das aulas no interior, que mesmo tendo sido ocasionado por problemas na licitação, o vereador questiona a demora na realização da licitação:  “o prefeito sabia quando as aulas iriam iniciar. Deveria ter feito a licitação antes”.

Posteriormente Dionízio Jr. solicitou à bancada governista informações sobre o andamento das construções das creches e da UPA. Segundo o vereador, a verba está disponível, porém as obras estariam paradas.

O presidente da mesa, Rivelino Cavalcante, declarou que, com relação a uma possível cobrança de uma taxa para o consumo de água nos poços do interior, a real intenção é criar um meio para que os consumidores se  conscientizem do consumo racional da água, que não se dê para os animais ou se molhe as plantas. Já com relação ao fechamento de escolas, o objetivo seria criar núcleos que estimulem o convívio das crianças.

 Em sua fala, o  vereador João Antonio enfatizou a necessidade de uma atenção especial a coleta de lixo da cidade: “quatro caminhões são insuficientes para que toda a coleta seja realizada. Há bairros que estão caóticos, com lixo acumulado há semanas”.

O vereador Luíz Augusto solicitou que a administração municipal seja mais eficiente nos assuntos essenciais do município, como coleta de lixo e transporte escolar.

Em seu pronunciamento, o vereador Edilson Nogueira informou que, após a realização de uma pesquisa deduziu-se que em Corrente se teria a necessidade de construir mais 54 poços artesianos e que o executivo não medirá esforços para alcançar este objetivo.  Edilson informou também que a capina no cemitério municipal já foi iniciada, estando 90% concluída.

Já o vereador Ricardo dos Santos (Cadica) trouxe à sessão a difícil situação em que se encontra o Conselho Tutelar do município, principalmente no relacionado ao deslocamento dos conselheiros. “Não há um veículo disponível, caso haja uma ocorrência não há como atendê-la. Necessitamos com urgência que seja disponibilizado um veículo, pois as ocorrências são na maioria relacionadas a violência contra crianças e adolescentes e esta situação é absurda”.

O vereador Salmeron Filho esclareceu que é  líder do bloco partidário que compõe a base governista e não do líder do governo, como tem sido anunciado – este será indicado pelo executivo municipal. Salmeron também parabenizou a Secretária de Educação pelo evento “Escola na Praça” e colocou-se a disposição para resolver problemas relacionados à educação. Com relação aos poços o vereador reiterou a fala do presidente, e posicionou-se ainda contra a criação do vínculo trabalhista com relação a pessoa responsável por ligar e desligar o poço – “o correto é que seja um sistema rotativo entre pessoas  da própria comunidade”.

O vereador Joabe Santana elogiou a solicitação do vereador  João Antonio a respeito da ponte do Calumbi, e declarou: “faço um apelo, não mais um pedido, pois pedidos já foram feitos, faço agora um apelo para que seja feito algo. Fazem hoje 32 dias que a ponte está danificada e os produtores da região não tem como passar, não tem como escoar a produção das verduras e isso não pode mais continuar”.

Por fim, a vereadora Juliana Rocha lembrou aos presentes uma das promessas feita em campanha pelo prefeito Jesualdo: “o prefeito dizia em seu palanque que durante o seu mandato as crianças não seriam transportadas em carros abertos como se fossem animais. Hoje fiquei sabendo que já há crianças sendo transportadas em carros abertos. Peço que seja dada a atenção devida ao transporte escolar pela Secretaria de Educação”.

O presidente da mesa pediu paciência aos vereadores, pois a administração municipal está fazendo tudo dentro dos processos legais, por isso há situações que talvez demorem um pouco para serem resolvidas, e declarou encerrada a sessão. 

Link
Tags »
Relacionadas »
Comentários »
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp