10/04/2014 às 13h32min - Atualizada em 10/04/2014 às 13h32min

CAPS I revoluciona o atendimento em saúde mental de Corrente

Terapias ocupacionais tem sido o grande diferencial nos tratamentos realizados

Portal Corrente

O Centro de Atendimento Psico Social, o CAPS I, tem mudado a vida de muitos pacientes que necessitam de atendimento em saúde mental no município de Corrente. Muito mais do que o atendimento médico, os usuários têm à sua disposição uma equipe especializada, além de uma estrutura completa para atendimento e atividades diárias de terapia ocupacional, indispensável ao tratamento.

Tarcila Nogueira, coordenadora do CAPS I de Corrente, explica que os atendimentos diários são divididos entre pacientes ambulatoriais e pacientes que frequentam o Centro todos os dias: “os pacientes ambulatoriais são aqueles pacientes que são atendidos quinzenalmente,  uma vez por mês,  ou ainda que necessitam de atendimento emergencial, inclusive atendimento médico e psicológico. Já os pacientes frequentes, ao total 52, são divididos entre intensivos e semi-intensivos. Pacientes intensivos são aqueles que frequentam o Centro todos os dias da semana, de segunda a sexta-feira, e semi-intensivos os que são atendidos de duas a três vezes por semana. A frequência com que o paciente frequenta o Centro é determinada pela equipe superior, que é a equipe médica, formada pelo médico, enfermeiro, psicólogo e assistente social”, explicou.

As refeições são servidas três vezes por dia. As atividades diárias consistem em aula pedagógica, educação física, música, artesanato, fonoaudiologo, orientação com nutricionista e atendimento com fisioterapeuta.

Tarcila explica ainda importância do atendimento do nutricionista: “os medicamentos utilizados por alguns usuários do Centro, em alguns casos, abrem o apetite ou causam retenção de líquido. Para estes casos é extremamente importante o acompanhamento do nutricionista, que faz toda uma orientação alimentar, em atendimentos semanais. Em alguns casos também é necessário o acompanhamento do fisioterapeuta e até do educador físico. Este cuidado especial tem surtido efeito positivo em muitos pacientes”, enfatizou.

A coordenadora finaliza: “a excelente qualidade do serviço prestado no CAPS I deve-se muito ao Secretário de Saúde, que é muito acessível a todas as nossas solicitações. Basta saber que, apesar da estrutura do CAPS I não contemplar nutricionista, fisioterapeuta e fonoaudiólogo, levamos a necessidade ao gestor e ele prontamente nos atendeu”.

Para ser um usuário do CAPS I o paciente deve passar primeiro por uma avaliação na Unidade de Saúde, que pode ser feita pelo médico ou pelo enfermeiro, além de ser maior de 18 anos. Quando chega no CAPS, o paciente passa por uma triagem, feita pelo enfermeiro do Centro, para avaliar se realmente há necessidade de atendimento especializado.

O Secretário de Saúde, Edivaldo Reis, afirma que desconhece a estrutura anterior à sua gestão, mas que fez questão de estruturar de forma completa o CAPS I: “quando assumimos, recebemos apenas o prédio; desconheço como era a estrutura anterior. Mas hoje sabemos que o CAPS I de Corrente é referência, pelo excelente trabalho que realiza e pela grande quantidade de usuários intensivos e semi intensivos que frequentam o Centro”, esclareceu.  

Analisando os excelentes resultados alcançados pela equipe, o Secretário destaca a importância das oficinas diárias de música, artesanato e educação física. “Os usuários intensivos do Centro apresentaram respostas significativas à terapia ocupacional, que se revelou indispensável. O resultado tem sido tão positivo que as compras de medicamentos controlados acontecem esporadicamente”, esclareceu.

A equipe do CAPS I de Corrente é composta pelo Médico Dr. Dhiogo Melo de Paula, o Assistente Social Fernando Aguiar, a Técnica de Enfermagem Maria do Socorro, a Pedagoga Karla Lustosa, a Psicóloga Fernanda Barros, o Artesão Israel Fausto Lustosa de Oliveira, o Músico Leandro Brito, a Recepcionista Iarle, o Segurança Luciano e a Auxiliar de Serviços Gerais Lourdes. A equipe é coordenada pela Enfermeira Tarcila Nogueira.

Todo o trabalho realizado pelo CAPS é de grande importância para todos que necessitam do atendimento em saúde mental especializado; tanto para o usuário, que pela sua difícil condição permanece marginalizado,  quanto para a família. Todo o tratamento realizado, como o atendimento médico, psicológico, incluindo as terapias ocupacionais, possibilitam aos usuários a sua inserção na sociedade, ocasionando significativa melhoria na qualidade de vida.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp