20/09/2014 às 08h28min - Atualizada em 20/09/2014 às 08h28min

Inquérito é concluído sem a origem dos $R 180 mil

Wellington diz que assessor já explicou origem de dinheiro

Diário do Povo
O senador Wellington Dias, candidato do PT a governador, afirmou ontem durante entrevista na TV Clube, afiliada da Rede Globo no Piauí, que José Martinho Ferreira de Araújo, detido pela Polícia Rodoviária Federal na semana passada, em Barreiras (BA), transportando R$ 180 mil debaixo do banco traseiro do carro, já justificou a origem do dinheiro apreendido. José Martinho é primo de Wellington e servidor do Senado Federal lotado no gabinete do senador.
 
O dinheiro está depositado em conta judicial à disposição da Justiça da Bahia. O delegado da Polícia Civil da Bahia, Francisco Carlos de Sá, que conduz o inquérito sobre o caso, informou ontem ao Diário do Povo que até ontem à tarde não tinha recebido nenhuma explicação da origem do dinheiro apreendido com José Martinho de Araújo. O inquérito apura a origem do dinheiro e para onde e a que ele seria destinado. A Polícia quer saber se os R$ 180 mil poderia ser usado na campanha eleitoral.
 
No momento da apreensão, José Martinho não soube explicar a origem do dinheiro. Ontem, Wellington saiu em defesa do primo. "Ele apresentou à Justiça da Bahia a origem do dinheiro. Ele me disse que tinha confirmado isso", afirmou o senador na entrevista à Clube. Para ele, a repercussão que está sendo dada é uso político dos adversários. "Há má fé com a minha imagem, com a minha família e com meus filhos. A eleição termina no dia 5 de outubro e não é vida ou morte. É uma disputa e não vou arrebentar com a imagem de quem quer que seja", desabafou o candidato petista. Para ele, o menor prejuízo nesse caso é o da candidatura.
 
"Eu falo da minha história. Da minha imagem que está sendo deturpada. A eleição se disputa é no voto. Por isso, fazem apelações como esta. Jamais usaria isso contra um adversário meu. Tem idéia de quantas coisas chegam a mim contra o candidato Zé Filho? Vou tratar do que interessa ao povo, do que vou fazer, dizendo que vamos fazer. Nosso interesse é mudar a realidade do Estado", declarou Wellington Dias.
 
O senador disse que não tem conhecimento da origem do dinheiro e nem sabe qual a explicação dada por José Martinho de Araujo à Justiça baiana. Durante a entrevista ao vivo, ele apresentou cópia do Diário Oficial do Senado que comprova que o funcionário estava de férias desde 9 de setembro e documento do carro comprovando que o veículo está em nome de José Martinho e que a carteira de habilitação dele era legal. O delegado Francisco Carlos de Sá afirmou que entrega hoje o inquérito à Justiça Federal, sendo este o prazo final para as explicações de José Martinho à polícia.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp