10/09/2015 às 16h03min - Atualizada em 10/09/2015 às 16h03min

Superintendência de Meio Ambiente fiscaliza captação indevida de água e criação de animais no Rio Corrente

Moradores foram notificados e terão prazo para adequar-se

Ascom

A Prefeitura de Corrente, através da Superintendência de Meio Ambiente, realizou na manhã desta quinta-feira uma série de fiscalizações nas localidades de Barra da Vereda, Guanabara e Calumbi, zona rural do município.

Na ocasião foram constatadas algumas irregularidades referentes à captação e uso indevido de água do Rio Corrente, assim como criação de animais às margens e no leito do rio, o que contribui para a sua contaminação e assoreamento.

“É comum na região a instalação de bombas para captação de água do rio para os mais diversos fins, o problema é que não há um critério nem bom senso. Hoje mesmo identificamos algumas propriedades em que as árvores frutíferas e coqueiros são molhados diariamente; estas pessoas já foram notificadas e deverão adequar-se à realidade. Se a população não mudar a forma de utilizar esse recurso natural, que é a água do Rio Corrente, muito brevemente nós veremos ele secar”, explica o superintendente Jesy Jr.

Durante as visitas realizadas, também foram identificadas algumas áreas desmatadas. “Fizemos os registros fotográficos e colhemos os dados para posterior averiguação junto à SEMAR sobre a autorização destes desmatamentos, já que na Superintendência Municipal não foi emitida autorização. Somente após a averiguação é que a possível denúncia pode ser feita”, esclarece a Gerente de Análises Técnicas, Suele Nogueira.


Criação de porcos no leito do rio

Quanto à criação de animais no leito do rio, foi identificado um caso mais grave, em que o morador foi notificado a retirar o criatório do local e afastá-lo 100 metros da margem, conforme determina a lei. “Demos o prazo de alguns dias para esse cidadão retirar os animais do local e voltaremos aqui para fiscalizar. Não temos a intenção de prejudicar os moradores, mas sim de conscientizar e orientar quanto a alguns procedimentos que devem ser tomados para preservação dos rios”, coloca o Gerente de Fiscalização Ambiental, Raimundo Brito.

A Superintendência de Meio Ambiente voltará no local para constatar se as orientações foram seguidas. Caso seja constatada negligência ou omissão por parte dos notificados, os mesmos serão multados conforme as leis de preservação ambiental.


Leito do Rio Corrente assoreado pelo pisoteamento do rebanho bovino, que bebe água às suas margens


Árvores frutíferas molhadas diariamente


Motores com capacidade acima do permitido foram encontrados


Criação de animais deverá ser afastada 100 metros da margem do rio


Área desmatada

 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »