05/08/2022 às 11h34min - Atualizada em 05/08/2022 às 11h34min

Mais de 2 mil pássaros morrem misteriosamente em Milton Brandão; órgãos investigam

Cidade Verde

A morte de mais de dois mil pássaros na cidade de Milton Brandão (a 227 km de Teresina) intriga os órgãos sanitários e de saúde. Há um mês, as aves vêm morrendo misteriosamente na zona rural, na localidade Catanduvas, que fica a 29km do município.

O ex-vereador Francisco das Chagas Orestes Rodrigues de Castro, proprietário do terreno, informou ao portal Cidadeverde.com que as mortes acontecem há cerca de um mês.

“Os órgãos estão investigando as causas da morte. É de fazer pena, mais de dois mil pássaros já foram mortos, ou mais. Eu creio, e é o que estou suspeitando, que seja a semente do feijão de rolinha, que se comer muito é possível uma intoxicação. Mas, as autoridades estão investigando e por enquanto não sabemos o motivo das mortes dos pássaros”, disse Orestes Rodrigues.

Segundo ele, as aves mortas são as juritis e rolinhas. A Adapi, o ICMbio e equipes da Universidade Federal do Piauí estiveram no local e coletaram amostras de sangue dos animais e  da água do local.

Orestes Rodrigues contou que ano passado a região sofreu com um incêndio de grandes proporções. “Como o inverno foi bom, as plantas produziram muitas sementes que são alimentos das aves e dos gados. Estou com cinco gados intoxicados e sendo tratado. Nunca vimos isso por aqui e acredito que seja as sementes que chamamos aqui de feijão de rolinha”, disse Orestes Rodrigues. 

Aves migratórias

O secretário municipal de Saúde, João Batista Martins, informou que não sabe o que pode estar matando os animais, por isso o caso está sendo investigado por vários órgãos.

“Equipes da Universidade Federal, ICMBio e técnicos da Sesapi já estiveram aqui para a coleta de amostras. Isso está ocorrendo na zona rural e ficamos de mãos atadas, pois não sabemos exatamente o que está acontecendo. Primeiro ocorreu a suspeita de envenenamento da água onde os animais estão bebendo, depois teve a suspeita de que poderia ser alguma doença bacteriana ou viral que está afetando esses animais, pois se tratam principalmente de aves migratórias. Não sabemos nem mesmos se são animais daqui, ou se estavam apenas de passagem. Então foram feitas coletas para se descobrir o que está acontecendo”, explicou.

Segundo o secretário, o problema tem afetado apenas as aves selvagens. “Somente essas aves migratórias estão sendo afetadas, não ocorreu qualquer tipo de notificação em relação à animais domésticos, e nem mesmo sobre alguma pessoa que tenha apresentado sintomas ou alguma doença nesse sentido”, destacou.

Adapi esteve no local

Idílio Moura, gerente de Defesa Sanitária Animal da Adapi, informou que após ser informado sobre o problema, uma equipe do órgão foi até o local para verificar se a situação também estava afetando as aves domésticas, como as galinhas.
“A Adapi trata apenas de aves domésticas, e nesse caso estava ocorrendo em aves selvagens. Após saber da situação, uma equipe nossa foi até o local para saber se animais domésticos também estavam sendo afetados, investigamos a região e no entorno, e não foi encontrada nenhuma irregularidade em relação às aves domésticas, sem qualquer tipo de doença, ou ocorrência”, explicou.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp