13/06/2017 às 12h31min - Atualizada em 13/06/2017 às 12h31min

Internauta manifesta sua indignação sobre o descaso das autoridades com a BR 135

Morte de mais seis pessoas nesta segunda-feira no sul do Piauí contabilizam 43 mortes na Rodovia da Morte em 6 meses

Por Viviane Setragni. Texto anexo por Lizieux Soares Ribeiro
Portal Corrente

A morte de mais 6 pessoas nesta segunda-feira (12) causou novamente grande comoção na população do extremo-sul do estado do Piauí, contabilizando 43 vítimas fatais desde o início deste ano. São jovens, adultos ou crianças, não raro famílias inteiras, que tiveram suas vidas ceifadas precocemente.

Há quem critique a imprudência dos motoristas, mas quem circula pela BR 135 entre Eliseu Martins e Cristalândia do Piauí sabe do perigo que uma simples saída da estreita pista representa, resultando num capotamento, num veículo desgovernado ou na melhor das hipóteses num pneu furado, já que o recapeamento constante deixa o asfalto com a altura de 15, 20 e até 30 centímetros.

População, vereadores e prefeitos tem se manifestado pela manutenção da rodovia, que precisa ser alargada e ter os acostamentos construídos, pois eles simplesmente não existem na maioria dos 600 quilômetros. Pedem urgência e clamam por um olhar cuidadoso das autoridades.

Em outubro de 2013, o próprio João Vicente Claudino, então senador, em campanha e parente dos proprietários da Construtora Sucesso, empresa que faz a manutenção da rodovia, se manifestou indignado ao trafegar entre os trechos de Corrente e Cristalândia do Piauí. Mais uma vez, a promessa de análise e mudança da situação da BR virou vento e até hoje o extremo-sul aguarda pela ação que preservaria a vida de centenas de pessoas.

De acordo com o Secretário de Estado dos Transportes, Guilhermano Pires, a previsão da tão sonhada obra está prevista para entrar no orçamento em 2018, sendo executada apenas em 2019. Até lá, a população do extremo-sul começa a assistir a chegada dos parlementares que garimpam votos na região, a exemplo de 2013.

Abaixo, o desabafo de uma cidadã que, a exemplo de toda população da região, está indignada e pede que a população reflita sobre a responsabilidade de cada um nesta tragédia.

 

AQUI JAZEM SEIS VIDAS

Por Lizieux Soares Ribeiro


Mais seis pessoas morreram hoje. Quarenta e três morreram neste ano de 2017. Todas ceifadas pelas péssimas condições da BR 135.

Os problemas de nossa estrada todos conhecem: pista estreita, mal sinalizada, sem acostamento, um enorme desnível onde deveria haver um acostamento, asfalto de má qualidade. Há quem tente colocar a culpa nos motoristas: dizem que muitos são imprudentes ou imperitos. Mas eu, pessoalmente, gostaria de ver a perícia do motorista que sente uma das rodas de seu carro descer 50 centímetros de pista em direção ao nada. Eu, pessoalmente, gostaria de ver a prudência do motorista que tenta ultrapassar em uma pista irregular e sem sinalização, conduzindo sua família. Eu, pessoalmente, gostaria de convidar quem tenta jogar a culpa apenas nos motoristas, a fazer este percurso completo. Sim, porque são cerca de 600 km de perigos e desafios. Venha, meu excelente, prudente e corajoso motorista. Venha sambar na nossa cara e atirar suas qualidades no asfalto da Rodovia da Morte

Para nós todos, os restantes, fica a revolta de ver o abandono a que estamos sujeitos no Sul do estado do Piauí, completamente esquecidos pelo poder público e pelo Governo do Estado. Nem uma palavra sobre este assunto ouvimos dos órgãos estaduais, pelo contrário: a BR 135 é tratada com magistral desprezo. Vai receber um suave recapeamento por estes dias; uma daquelas obras tapa-buraco que se dissolve nas primeiras chuvas e a qual não resolve nenhum dos problemas elencados acima.

A BR 135 vai continuar matando. Dia após dia, mês após mês, ao longo de anos. Ceifando vidas inocentes. De famílias que pagaram um balúrdio de impostos, que deveriam ser revertidos um estradas de qualidade. Mas nada.

Neste carro viajavam duas crianças, uma delas de colo. Deve ter falecido nos braços amorosos de sua mãe. Neste carro viajava uma família em mudança; dos sete ocupantes, cinco morreram. Com eles faleceram sonhos, esperanças, amores, alegrias. No outro carro envolvido, viajavam várias pessoas que escaparam com vida, mas nele faleceu o sr. Neurivam: ia a caminho de seu trabalho.

E os culpados desta tragédia? Os culpados somos todos nós. Eu e vocês. Nós, que votamos em quem nos despreza e abandona. Ninguém mais. Apenas nós.

BOA REFLEXÃO A TODOS

#sosbr135
#bastadetragedia
#maisseismortosparaaconta


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp