07/08/2018 às 17h19min - Atualizada em 07/08/2018 às 17h19min

Gás de xisto, chamado de gás da morte pelos ambientalistas, começa a ser extraído em Floriano

Tânia Martins
Rede Ambiental do Piauí
Começa a movimentação de caminhões tanques abastecendo gás metano retirado de um poço na BR 230, em Floriano, pela Mineradora Ouro Preto. A previsão é que em breve pipoquem centenas de outros poços em pelo menos quinze municípios ao Sul do Piauí, o receio é que estejam utilizando o fraturamento hidráulico ou "Fracking”, uma técnica danosa que perfura o subsolo na horizontal e vertical chegando próximas as fontes de água, onde injetam centenas de substâncias químicas que misturada a milhões de metros cúbicos de água, provocam a liberação do gás.

A perfuração causa impactos socioambientais de proporções gigantescas já que não contamina apenas as águas subterrâneas, mas também o solo e o ar ao liberar o metano, um dos causadores do efeito estufa. Em relação às pessoas a exposição no caminho do gás leva a doenças irrecuperáveis como o câncer.

Para o Coordenador da Ong COESUS, Colizão Não Fracking Brasil, Juliano Bueno tudo indica não haver dúvidas sobre a utilização da técnica pela Mineradora Ouro Preto na Bacia do Rio Parnaíba nos Estados do Piauí e Maranhão. A entidade ao lado da também Ong 
350.Org combatem as mudanças do clima em nível global. 

Segundo Juliano, a profundidade do poço, 2.400 metros, chega a rocha de xisto naquela região. Ele explicou que a contaminação se dá pela tubulação onde injetam bastante água, cerca de 150 mil litros, misturada com grandes quantidades de solventes químicos tóxicos.

A Secretária de Meio Ambiente de Floriano, Manuella Simplício Viana, informou que todas as licenças foram concedidas pela Secretaria de Meio Ambiente do Estado-SEMAR. Confirmou que nas proximidades do poço existem residências ocupadas por moradores, disse ainda que mesmo sem ingerência na exploração haverá fiscalização por parte de sua equipe.

Já a Rede Ambiental do Piauí-REAPI, provocou o Ministério Público Federal no sentido de não permitir a utilização do frecking no Piauí e vai movimentar a Câmara Municipal de Floriano para discutir o assunto com a sociedade e pedir uma moratória do Gás de Xisto no município. 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp