25/04/2019 às 09h47min - Atualizada em 25/04/2019 às 09h47min

Contratos de bandas da 44ª Expocorrente terão o custo de R$ 200 mil reais

Portal Corrente
As polêmicas em torno da 44ª Expocorrente parecem estar apenas no início. Depois da prefeitura "denunciar" que foi deixada de lado da organização do evento mais tradicional do Extremo-Sul por causa do grupo político encabeçado pelo deputado João Mádison Nogueira (MDB), o próprio deputado se manifestou, nas redes sociais, afirmando que tem a prefeitura como uma grande parceira para a realização da exposição, embora na prática nenhum contrato de comodato não tenha sido firmado.

Ainda antes disso, no dia 19 de março, uma publicação no Diário Oficial do Estado do Piauí (DOEPI) informa sobre a contratação de bandas para a realização de shows durante a exposição: a banda Desejo de Menina assinou um contrato no valor de R$ 80.000,00 (oitenta mil reais) para apresentação no dia 19 de julho; as Bandas Éric Land e Guilherme Dantas assinaram um contrato no valor de R 90.000,00 (noventa mil reais) com previsão de apresentação nos dias 18 e 19 de julho e a Banda Dallysson Monteiro assinou um contrato no valor de R 30.000,00 (trinta mil reais) com previsão de apresentação no dia 19 de julho.

A soma dos três contratos chega ao valor de R$ 200.000,00 (duzentos mil reais). Os contratos possuem os números de ofício 143 (EXTRATO DO CONTRATO Nº. 62/2019 ), 204(EXTRATO DO CONTRATO Nº. 75/2019) e 205 (EXTRATO DO CONTRATO Nº. 75/2019).

A emenda parlamentar foi destinada pelo deputado Pablo Santos (MDB), através da Coordenadoria de Desenvolvimento Social e Lazer.

Além da contratação de bandas, há ainda os valores necessários para a manutenção e montagem de toda a estrutura da feira.






 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp