24/03/2021 às 19h32min - Atualizada em 24/03/2021 às 19h32min

Vereadores Joãozinho e Merço, de Gilbués, questionam superfaturamento em licitação milionária para aquisição de alimentos

Viviane Setragni; colaboração: Renato Ribeiro
Portal Corrente
Os vereadores Joãozinho e Merço (MDB) do município de Gilbués utilizaram a tribuna na última sessão da Câmara para exigir explicações do executivo municipal acerca de valores superfaturados praticados em na licitação 3/2021, cuja homologação foi publicada no Diário Oficial dos Muncípios no dia 17 de março.
 
Chama atenção, primeiramente, a quantidade de alimentos previstos na licitação, já que a rede municipal de ensino opera de forma remota. Entre os ítens, por exemplo, estão mais de 10 toneladas de carne bovina, 12,5 toneladas de fígado de ave e mais de 10 toneladas de embutidos, entre linguiça, salsicha e presunto.
 
Por outro lado, os preços praticados na referida licitação fogem a realidade praticada no município, como o preço da carne bovina, corte paleta, em bife, a R$ 45,82 o quilo. O coxão duro teve o preço fixado em R$ 41,10 o quilo, mas sem dúvida, o valor mais “estranho”, é o valor do fígado de frango, com valor fixado em R$ 12,94 o quilo, preço superior ao filé de peito de frango, por exemplo, vendido nos supermercados por preço inferior a esse.

 

Itens com valores acima do mercado
 
Os vereadores destacaram a necessidade de seriedade quanto ao uso dos recursos públicos. “Pedimos esclarecimentos sobre essa licitação que insulta o povo gilbueense em momento tão difícil!”, exclamou o vereador Joãozinho.
 
“É fazer farra com o dinheiro público, e nós estamos na Câmara para defender os direitos e interesses do povo, fiscalizando e cobrando, e trazendo sempre ao conhecimento da população quaisquer desmandos e abusos do poder executivo”, pontuou o vereador Merço.

 
 
 
Para questionarem os valores registrados na licitação, os vereadores foram pessoalmente ao comércio local e anotaram os valores praticados. Se adquiridos em sua previsão total, a licitação chega a mais de R$ 1 milhão de reais.

A empresa vencedora do certame é a Rodrigues e Rodrigues Higienizar LTDA, cujo CNPJ é 17.134.601/0001-90. O caso já é conhecido na cidade como “Merendão”.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp