21/03/2014 às 00h05min - Atualizada em 21/03/2014 às 00h05min

O encontro dos poderosos

Sesi, barragem do Atalaia e outras coisas mais.

Cristiano Setragni
A VINDA DOS PODEROSOS
Estiveram hoje em Corrente, o vice-governador Zé Filho e o ouvidor do estado João Madison, para junto com o prefeito Jesualdo Cavalcanti, verem de perto como está o andamento da construção do SESI/FIEPI. O vice e futuro governador gostou da estrutura e localização onde será inaugurado dito espaço. Foram depois até a prefeitura, conversaram um pouco, apareceu o prefeito de Sebastião Barros e Cristalândia, ambos aproveitaram a oportunidade e pediram melhorias para suas cidades também. O encontro terminou com um saboroso almoço no Capembas, onde também apareceram pessoas da oposição à Jesualdo, ou para filar um almoço grátis ou para puxar uma sardinha com o futuro governador. Hilário!
 
BARRAGEM DE ATALAIA, A MÍDIA DE OLHO!
Uma questão levantada hoje foi a barragem de Atalaia, um mega projeto de R$ 65.000.000,00 onde nem R$ 2.000.000,00 foram destinados para a indenização dos moradores, isso sem contar com um local para relocar os moradores, que venha a ter ao menos um mínimo de estrutura necessário para recomeçar uma vida. Se não tomarem providências, a bomba vai explodir no colo de quem está por trás disso. Peixe grande vai acabar caindo na rede e em todos os meios de comunicação.
 
PALAVRAS DE UM MESTRE
E vejam o que falou o ilustre prefeito de Corrente, Jesualdo Cavalcanti :
"Temos aqui em nossa região a Barragem Atalaia, praticamente concluída, que teve um custo de R$ 65 milhões de reais. As comportas da barragem deveriam ter sido fechadas já no ano passado, mas a realidade é que nem mesmo as famílias que serão removidas foram indenizadas. As terras tiveram uma avaliação absurda, muito abaixo do praticado no mercado. Temos lá famílias de quatro gerações, que precisam ser deslocadas para um local adequado, mas até agora nem mesmo um terreno foi adquirido para a solução deste grande problema"
Falou e disse!
 
E NÃO É QUE É MESMO?
O deputado João Madison, em momento algum falou de campanha ou pediu apoio, voto, etc. Ele estava era preocupado em fazer a diferença para o sul do Piauí, quer tirar o máximo de proveito nos próximos 9 meses, já que o governador será do mesmo partido, para poder fazer o possível pelo sul. Calei a boca, fiquei admirado!
 
CUIDADO DEPUTADO! CUIDADO ZÉ FILHO!
Tudo bem que por aqui tem muita gente do seu partido, muita gente sofrida, derrotada e não duvido, falida. Mas essas mesmas pessoas que vos bajulam, falam mal de vocês por trás. O interesse ai é só pelos cargos, pelo faz me rir (dinheiro). Ideologia zero! Basta ver hoje que a pessoa que mais quer o cargo de direção no hospital de Corrente, apareceu de repente (ou o irmão chamou) e não desgrudou mais, a questão é... será que soma alguma coisa para a campanha ou é só interesse próprio?
Deus! Tinha até gente que falou na cara de Jesualdo que iria ser prefeito em Corrente, nessa hora me lembrei de Só Gás, de Cristalândia.
 
SAÚDE PRA DAR E VENDER
Zé Filho, está com uma saúde de ferro, fiquei admirado e não entendi como foi que tiraram o nome dele e colocaram o de Marcelo Castro para ser candidato. Uma coisa é certa, ele tem muito mais carísma.
 
CURSO GRATUITO DO SENAI
Em parceria com a prefeitura o SENAI está oferecendo curso de atendimento ao cliente e grátis! E ainda digo uma coisa: pelo amor de Deus, donos de bares e restaurantes, inscrevam seus atendentes neste curso! Corrente tem talvez o pior atendimento do mundo em bares e restaurantes, garçom anda olhando para o chão, temos que gritar e as vezes ir até o balcão para nos servirmos. A reclamação é generalizada!
 
CADÊ O CANDIDATO A VICE, SR.WELLINGTON DIAS?
Apesar de ser apontado como o preferido nas pesquisas, o senador Wellington Dias está penaaaaando para conseguir um vice. Wellington Dias é uma boa pessoa, o problema pode estar no partido que ele é filiado ou nos que apoiam. Está difícil, não é doutor?
 
PARA RIR 
(Dedico esta piada ao professor Lustosa, que nos deu uma ótima aula de português jurídico hoje)
Um político em campanha chegou a uma cidadezinha, subiu em um caixote e começou seu discurso:
— Compatriotas, amigos, companheiros! Nos encontramos aqui convocados, reunidos ou ajuntados para debater, tratar ou discutir um tópico, tema ou assunto, o qual é transcendente, importante ou de vida ou morte. O tópico, tema ou assunto que hoje nos convoca, reúne ou ajunta é minha postulação, aspiração ou candidatura à prefeitura deste município.
De repente, uma pessoa do público pergunta:
— Escuta aqui: Por que o senhor utiliza sempre três palavras para dizer a mesma coisa?
— Ah, pois veja, meu senhor: A primeira palavra é para pessoas com nível cultural muito alto, como poetas, escritores, filósofos, etc. A segunda é para pessoas com um nível cultural médio, como o senhor e a maioria dos que estão aqui. E a terceira palavra é para pessoas que têm um nível cultural muito baixo, pelo chão. Digamos, como aquele bêbado ali, jogado na esquina.
De imediato, o bêbado se levanta cambaleando, e contesta:
— Senhor postulante, aspirante ou candidato. (hic) O fato, circunstância ou razão de que me encontre em um estado etílico, bêbado ou mamado (hic) não implica, significa, ou quer dizer que meu nível cultural seja ínfimo, baixo ou ralé mesmo. (hic) E com todo o respeito, estima ou carinho que o Sr. merece, (hic) pode ir agrupando, reunindo ou ajuntando (hic) seus pertences, coisas ou bagulhos, (hic) e encaminhar-se, dirigir-se ou ir-se diretinho à sua genitora, mãe biológica ou puta que o pariu.
 
Link
Tags »
Relacionadas »
Comentários »
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp