08/10/2019 às 14h03min - Atualizada em 08/10/2019 às 14h03min

Uma tese de doutorado e uma história de amor com os bebês de Corrente

Dr. Renato Lima conta sobre os laços criados com a cidade de Corrente durante capacitação "Saúde Neonatal", da Sociedade Brasileira de Pediatria

Viviane Setragni
Portal Corrente

Foto: Arquivo pessoal 

O médico neonatologista Dr. Renato Lima, instrutor do programa de reanimação neonatal da Sociedade Brasileira de Pediatria e doutorando pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP ), ministrou no mês de maio de 2018 a capacitação  “Saúde Neonatal” para os profissionais do Hospital Dr. João Pacheco Cavalcante, em Corrente/PI. Mais do que um treinamento de rotina, a capacitação foi responsável pela mudança na forma de atendimento aos recém-nascidos, inspirando nos profissionais a consciência da grandeza de sua responsabilidade, resultando no salvamento de vidas.

Apesar de revolucionário, o programa não exige investimentos com altas cifras, como normalmente ocorre na área da saúde.  Os profissionais devem seguir tão simplesmente o cumprimento de um protocolo de atendimento com padrões pré-estabelecidos, aliados a simplórios investimentos em equipamentos, mas fundamentais para garantir a sobrevivência dos neonatais, que muitas vezes vão à óbito por pequenos detalhes negligenciados.

 

Pequenos investimentos e o cumprimento de protocolos salvam muitas vidas (Foto: HRC)

O programa faz parte do projeto de doutorado "Análise do impacto do programa de reanimação neonatal da Sociedade Brasileira de Pediatria nos resultados neonatais da mesorregião sudoeste piauiense", desenvolvido desde o ano de 2016 pelo Dr. Renato Lima.

Em Corrente, 80 profissionais receberam 148 treinamentos voltados a prática da assistência ao recém-nascido na sala de parto e durante o transporte de alto risco. 

Em entrevista, Dr. Renato Lima falou sobre a capacitação ministrada no município e a ligação especial com a cidade de Corrente, a última a ser atendida pelo programa em 2018.

 

Dr. Renato Lima (Foto: Arquivo pessoal)

Pergunta: Dr. Renato, como foi a capacitação ministrada em Corrente?

Dr. Renato Lima: Minha atuação em Corrente ocorreu em maio de 2018 e inicialmente a previsão de treinamentos para a cidade era bem menor, mas, diante da grande necessidade da região, decidi aumentar o número de vagas para este município. Além das capacitações, realizei assessoria para a estruturação da sala de parto do hospital.

Houve um grande empenho da gestão do hospital,  que apoiou integralmente a execução do projeto. Lindaura foi fundamental para toda a estruturação proposta, de modo que, em um curto  período, 20 dias, conseguimos estruturar a sala de parto de acordo com as diretrizes propostas pela Sociedade Brasileira de Pediatria e portarias do Ministério da Saúde.

O resultado não poderia ter sido diferente: 12 meses após toda esta intervenção, retornei a Corrente para coletar dados para o desenvolvimento da minha tese e fique imensamente feliz e emocionado  com os resultados obtidos!

P.: O que aconteceu de especial em Corrente que acabou criando esse vínculo?


Dr. Renato Lima: Na verdade não sei explicar o que aconteceu. Fui recebido com tanto amor por todos e me senti tão bem na cidade! No primeiro dia a diretora me buscou no hotel e me levou a uma festa em frente à igreja da cidade. Assistí à missa e depois jantamos lá mesmo. Eu me senti tão bem na igreja, voltei para o hotel com uma paz interior muito grande. Conclusão, previsão eram de 40 vagas para Corrente e acabei realizando 148 treinamentos para 80 pessoas. Fiz o meu melhor, me sentia incansável. Ao final, fiquei muito emocionado com a despedida que organizaram.

P.: E depois de um ano, como o senhor avalia os resultados?


Dr. Renato Lima: Encontrei as equipes motivadas e seguras quanto às melhores práticas e assistência aos recém-nascidos. Toda a estrutura que havíamos melhorado foi mantida, garantindo a segurança do atendimento aos bebês. Ainda não temos os resultados finais, mas dados preliminares apontam uma redução de mortes na sala de parto do hospital.

Registramos casos de recém-nascidos prematuros que sobreviveram após terem sido reanimados e transportados até UTI neonatais do estado e Barreiras/Bahia. Acredito que conseguimos atingir uma expressiva melhoria na sobrevida dos recém-nascidos de Corrente.

Retornei a São Paulo muito emocionado por ter tido a oportunidade de contribuir para uma melhor assistência aos bebês do sertão do Piauí. Aonde quer que eu vá, levarei sempre comigo esta história de amor com os bebês de Corrente.

 

Dr. Renato com parte da equipe do hospital de Corrente, em sua despedida

 
Para a equipe do hospital a capacitação ministrada também causou profundos impactos e os profissionais que participaram da capacitação praticam à risca os ensinamentos adquiridos.

O assistente social Paulo Henrique Dourado, um dos profissionais que acompanhou a equipe e participou dos treinamentos, avalia que o programa de reanimação neonatal trouxe uma nova visão para todos que prestam assistência aos recém-nascidos do Hospital Regional de Corrente. “O projeto foi inovador e podemos afirmar que foi o divisor de águas no atendimento nesta área;  profissionais estão mais seguros com relação a assistência aos recém-nascidos e é possível observar uma grande evolução. Nós só temos a agradecer a oportunidade que o hospitalteve em receber o Dr. Renato Lima, que proporcionou  o crescimento técnico dos profissionais!”.
 
O depoimento de dona Lenice Pereira de Souza relata o empenho da equipe no atendimento à sua neta, nascida prematuramente. Segurando a emoção, ela conta que a filha foi internada no dia 4 de maio (2019) com infeccção urinária grave e que, a apesar dos cuidados, o bebê acabou nascendo com apenas 26 semanas de gestação. “Os médicos achavam que ela (a bebê) não iria sobreviver, mas ela sobreviveu, surpreendendo a todos, e foi aí que o hospital se empenhou, correu atrás e nos encaminhou para Teresina. O hospital foi excelente no atendimento, no carinho, pra correr atrás, pra arrumar tudo pra gente, médicos, enfermeiros, o assistente social, a equipe toda se comoveu e nos ajudou e eu gostaria de fazer um agradecimento especial a todos porque a partir do momento que eles perceberam que ela teria chance de sobreviver foi uma correria muito grande. Fomos muito bem atendidos também em Teresina, embora a minha neta infelizmente não tenha sobrevivido e falecido no dia 16 de maio, pois ela estava realmente muito doente e era muito prematura. Mas graças à Deus fomos muito bem atendidos por toda a equipe, todo mundo se empenhou pela saúde da Alice e eu sou muito grata a todos”.

O programa “Saúde Neonatal”  se estendeu por 5 regionais de saúde da mesorregião Sudoeste piauiense no período de 1º de março a 1º de junho de 2018, onde foram realizadas 700 capacitações para profissionais de saúde que realizam a assistência aos recém-nascidos, com apoio da Secretaria de Estado da Saúde do Piauí (SESAPI). Participaram os municípios de Floriano, SRN, Uruçuí, Bom Jesus e Corrente, tendo o projeto envolvido 431 participantes, dos quais 80 atuam em Corrente e cidades vizinhas.
 
Os cursos ministrados fazem parte do programa de reanimação neonatal da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), que desde 1994 certifica profissionais de saúde em todo o país, contribuindo efetivamente para a redução da mortalidade neonatal.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp